O corno profissional



Depois de quase trinta dias desde a última vez que estive com a Laura, acabei sentindo saudade daquela bundinha deliciosa. Muitos dizem que o diabo tem chifres, mas posso de garantir que o que ele tem mesmo é bunda. A mulher é aquele demônio que me tira da razão, eu fico louco só de pensar naquele corpo delicioso, cheio de curvas, naquela bucetinha bem depilada e cheirosa. Como eu gosto de lamber aquela xotinha. E foi num desses momentos em que penso com a cabeça errada é que liguei para ela. Ainda era cedo, havia acabado de chegar no escritório. O telefone tocou insistente até que ela me atendeu. Assim que nos cumprimentamos, ela disse que era muito bom ouvir minha voz, que estava com saudade, que eu fazia falta em sua cama. Esta foi a deixa que eu estava esperando, então também disse que estava com saudade, que queria vê-la. Ela respondeu que não teria problemas, mas eu me certifiquei de que Antonio não estaria em casa. Depois do que aconteceu fiquei muito desconsertado.
        _Vem tranquilo, o Antonio está trabalhando hoje, nós teremos tempo suficiente a sós.
        Aquilo foi como gasolina no meu fogo. Apenas me despedi dizendo que a encontraria em alguns minutos. Meu coração palpitava acelerado de excitação. As imagens mentais que eu criava me faziam ficar com a rola dura como pedra.
        Entrei no carro e quando passei pela portaria vi o Antonio trabalhando na portaria como de fato Laura havia mencionado. Enquanto passava pela portaria olhei para o Antonio e ele me cumprimentou cordial. Eu acenei para ele, mas em meus pensamentos dizia:
        _Vou foder a bucetinha daquela sua mulher gostosa, seu corno.
        Acelerei o carro e parei numa farmácia para comprar umas camisinhas. O trajeto era longo até o apartamento deles que moram na periferia, mas perdido em pensamentos, nem senti o tempo passar. Quando dei por mim já estava na porta do prédio. Estacionei o carro e chamei pelo interfone. Assim que ela soube que era eu, abriu o portão e eu subi. Ela abriu a porta, já estava me esperando, usava uma lingerie preta que a deixava ainda mais gostosa, os peitos fartos e firmes pulavam do sutiã. Eu a abracei e nos beijamos. Um beijo ardente, apaixonado, cheio de desejo e cumplicidade. Sem esperar um minuto mais, beijei-lhe os seis, lambia-lhe os mimilos duros de tesão. Enfiei a mão dentro da sua calcinho e senti seu grelinho na ponta do meu dedo. Ela desabotoou minha camisa, desafivelou meu cinto e começou a tirar a minha roupa.
        _Vem Ricardo, me come bem gostoso. Enquanto falava isso me arrastava para a sua cama. Eu a peguei no colo e coloquei sobre a cama, os lençois limpos e perfumados nos convidavam para o amor. Chupei seus peitos, os mamilos estavam rijos e eu os mordiscava. Ela gemia gostoso ao toque dos meus lábios. Em seguida puxei-lhe a calcinha e meti a boca naquela xota quentinha e molhada. O grelo duro denunciava seu tesão. Lambi gostoso. Adoro chupar uma buceta. Ela gemia, a fêmea estava sedenta por ser comida. Antes de eu meter a rola naquela xaninha gostosa ela me prestou aquele boquete. Encostado na cabeceira da cama, completamente nu, tinha a rola chupada por aquela mulher que eu não tirava da cabeça, eu estava a mercê dos seus caprichos, não conseguia deixar de deseja-la. Ela lambia até as minhas bolas. Sabia como me agradar. Quando ela decidiu deitar-se de pernas abertas para mim, me posicionei entre suas pernas lisinhas e perfeitas, por um segundo permaneci ali parado, massageando a rola de leve e admirando o corpo daquela mulher, ela olhava para mim e sorria esperando o momento de ser fodida. Eu olhava para ela como o predador prestes a devorar sua presa.
        Eu não tive o menor cuidado, eu a queria e ela me queria, meti-lhe a vara na xota como um animal e meti, meti, meti. Eu via seus peitos balançarem para cima e para baixo no ritmo das minhas estocadas. Ela os segurou com as mãos e eles ficaram ainda mais gostosos. Minutos depois gozei sobre o corpo daquela mulher que de fato eu não conseguia esquecer.
        Nós estávamos na cama quando o telefone dela tocou. Era o Antonio. Ela disse a ele que estava em casa sozinha e carente, que estava tudo bem. Assim que ela desligou o telefone, me abraçou, nos beijamos mais uma vez e eu me despedi.
        Depois do almoço passei pela portaria e vi Antonio trabalhando, nem passava pela sua cabeça que eu havia estado na sua casa comendo a sua mulher.
Durante os próximos trinta dias, sempre que podia dava uma passada na casa do Antonio para comer a mulher dele. Ela fogosa e safada se entregava a mim, com frequência lhe comia até a bunda.
        Certo dia, era quase dezoito horas quando o Antonio me telefonou e pediu para conversar comigo. Eu disse a ele que poderíamos conversar em seguida. Assim que terminou seu turno ele veio até o escritório e depois de me cumprimentar abriu o jogo, disse que a ele e a Laurinha não estavam bem, que depois do que aconteceu ela o tem evitado e que já não têm tido intimidade e isso o estava deixando louco.
        Eu disse a ele que não poderia mais manter aquela relação a três, mas na minha mente passavam todas as imagens da Laurinha, suando e gemendo de tanto tesão.
        _Eu só quero vê-la feliz, dizia ele. As lagrimas caiam pelo seu rosto.
        Eu pensei o quanto aquele homem estava se humilhando por causa dos caprichos daquela mulher.
        _Por favor Sr. Ricardo, vamos lá pra casa, só assim terei minha Laurinha de volta.
        Eu ofereci uma bebida a ele.
        _Não, Sr. Ricardo, não posso beber. Ainda estou no trabalho.
        _Deixa de bobagem homem, disse a ele. Seu turno já terminou.
        Ele pareceu recobrar o sentido depois do momento vexatório e estendeu a mão para pegar o copo. Deu um gole na bebida forte e eu voltei a me sentar. Observei o homem enquanto bebíamos. Não conseguia entender o motivo pelo qual ele aceitava que Laura estivesse com outro homem, comigo. Mas, naquele momento eu também estava louco de desejo por ela.
        Olhei em seus olhos dele e disse:
        _Você deve ser louco homem, mas se realmente te excita ver sua mulher sendo fodida por outro homem, eu irei, serei o homem dela. Vamos a Laura está nos esperando.        Antonio entrou no carro e como o maior corno manso abriu o portão da garagem para eu guardar o carro.
        Assim que chegamos no hall do apartamento ele abriu a porta e chamou pela mulher, disse a ela que tinha uma surpresa.
        Laura estava vestindo uma camisolinha de tecido, nada igual ou comparado com as lingeries que costuma usar em nossos encontros. Ela de fato não me esperava.
        _Veja Laurinha, quem eu trouxe para o jantar.
        Assim que ela me viu, uma atriz pareceu baixar em seu corpo, descaradamente, sorriu para o marido corno, beijou-o na boca e agradeceu pela surpresa. Me cumprimentou com um beijo no rosto e disse que estava feliz de me ver depois de todo aquele tempo. Nos serviu bebida e nos sentamos no sofá.
        Ela ficou no meio entre mim e Antonio. Sorria para nós dois, Antonio beijou-a novamente e ela retribuiu, Eu me aproximei dela, peguei em seu seio e me aproximei do seu pescoço, ela estava toda arrepiada, assim que Antonio parou de beijá-la ofereci a ela um pouco da minha bebida, beijei-a também e em seguida comecei a chupar-lhe as tetas. Eu e Antonio nos fartávamos naquele corpo dominado pela luxúria. Aquela mulher gostava de sexo como nenhuma outra. Ela queria se sentir usada, invadida e nós dois proporcionávamos isso a ela.
        Antonio a puxou do sofá e pediu para ela fazer um striptease para nós. Ela dançava ao som da música, já havaí feito isso antes. Tirava a roupa e jogava as peças pela sala, assim que abriu o sutiã, apareceu seus peitos durinhos e ela o jogou para o Antonio. A seguir, enquanto dançava despiu a calcinha e a jogou para mim. Eu cheirei a peça, o perfume daquela buceta era maravilhoso. Me levantei e fui ao encontro dela, beijei-a sem qualquer culpa. Passava a mão por todo aquele corpo que se arrepiava ao um toque. Ela começou a tirar a minha roupa como muitas vezes antes. Antonio a esta altura já estava ao nosso lado, abraçava a mulher por trás, segurava-lhe os seios. Em seguida ela virou para o lado dele.
        _Eu te amo tanto, disse ela. Você sempre faz tudo para me agradar.
        Ela também o despiu, abaixou na frente dele e chupou-lhe o pequeno pênis, em seguida ofereci meu pau a ela e também o chupou. Meu pau era bem maior que o do Antonio, ela se revezava na chupeta, mas nitidamente dava preferência a mim.   Antonio estava se deliciando com pó que via. Era isso que ele queria, Era assim que ele se excitava, adorava dividir a sua mulher e naquele dia, eu sabia que tínhamos feito um pacto silencioso de tesão.
        Fomos para a cama, os três, Antonio fodeu a bucetinha dela primeiro, enquanto ela mamava na minha vara. Ele devia estar a muito tempo sem transar, em poucos minutos tirou a pau de dentro dela e gozou sobre ela, em seguida lambeu a própria porra de cima dela e me ofereceu a sua mulher para foder.
        Eu meti naquela bucetinha já acostumada à minha pica, eu urrava de tesão, eu metia com força nela.
        -Isso Ricardo, mete nela, fode ela no capricho.
        As palavras do corno só me enchiam de tesão. Ela, com os olhos fechados, gemia na minha vara.
        Eu tirei o pau da buceta dela e a levei para o chão, coloquei-a de quatro e meti a rola no cu dela. Ela gostava daquilo, meti nela enquanto Antonio se masturbava olhando-a espetada na minha vara. Assim que eu dei sinal de que iria gozar, Antonio rapidamente aguardou do meu lado, assim que tirei a rola do cu dela. Antonio pegou meu pau e chupou. Enchi a boca daquele macho corno de porra. Era assim que ele gostava. É assim que ele queria. Entregava a sua mulher a mim em troca de migalhas. Era um corno de carteirinha.   

FIM.

Foto 1 do Conto erotico: O corno profissional

Foto 2 do Conto erotico: O corno profissional


Faca o seu login para poder votar neste conto.


Faca o seu login para poder recomendar esse conto para seus amigos.


Faca o seu login para adicionar esse conto como seu favorito.


Comentários


foto perfil usuario betocris

betocris Comentou em 10/11/2019

parabéns, delicia de mulher, corno e amante. sexo é para sentir prazer, valeu amigo

foto perfil usuario casalbisexpa

casalbisexpa Comentou em 10/11/2019

delicia de conto e foto




Atenção! Faca o seu login para poder comentar este conto.


Contos enviados pelo mesmo autor


117651 - A afilhadinha - Categoria: Heterosexual - Votos: 20
127484 - A mulher do porteiro. - Categoria: Fantasias - Votos: 25
127731 - Motorista de madame. - Categoria: Heterosexual - Votos: 12
128209 - Delícias de praia. - Categoria: Heterosexual - Votos: 10
128499 - A deliciosa chantagista. - Categoria: Heterosexual - Votos: 11
130701 - De virgem a putinha do titio. - Categoria: Heterosexual - Votos: 17
132825 - Consolando a mulata solitária - Categoria: Heterosexual - Votos: 15
139446 - O aniversário era da Laurinha, mas quem ganhou o presente fui eu. - Categoria: Traição/Corno - Votos: 30
143982 - Quem tá na chuva é pra se molhar! - Categoria: Traição/Corno - Votos: 20
145271 - Depois da festa...A novinha gemeu na vara. - Categoria: Heterosexual - Votos: 18

Ficha do conto

Foto Perfil ricardo71
ricardo71

Nome do conto:
O corno profissional

Codigo do conto:
146948

Categoria:
Traição/Corno

Data da Publicação:
09/11/2019

Quant.de Votos:
23

Quant.de Fotos:
2


Online porn video at mobile phone


www.quero ver fotos de seios vazando leite com tesaocontos eroticos gls revelei que sou viadominha cunhadinha quadrinho pornoeu gosto de chupar pirulito porno nacional pescariacontos flagrei minha esposa traindo numa festaSou travesti e negão chupo meu cu contosfamila favela pornoconto anal irmaschupando haitianos gay relatobuceta arrobadinhascontos eroticos colegial assediada em quadrinhosnegao para esposas contoscontoeroticonovacontos eróticos uma noite de amir com meu paiMeu vizinho veio trocar o gaz na minha casa e acabou me fidendotirei a virgindade da minha noraconto gay em loja conto incesto desabafo de uma mae capitulo xicontos eroticos com fotoscontos massagens heroticascontos eroticos gls revelei que sou viadoconto erotico mae e filho na vanprimeiro menagefoi tomar banho no rio com irmao e fuderam gostoso incestoscasadas lactantes de cornosconto mulher taradacirco+armageddon+pornocontos eroticos homens marginal violentoContos eroticos de travestis do dote avantajado.contos eroticos pesinhos da namoradacontos puta chupetarelatos eroticos: negros reprodutores e minha esposacomtos erotico meu pai me deu uma banhoConto erotico tia tesudaeu gosto de chupar pirulito porno nacional pescariacontos eroticos e vidios padrinho coroa enrraba afilhadoesposa conta para o marido que seu amante é uma travesti e ela vai fuder ela todinha na frente do corno e ele vai ficar só olhando e depois a travesti vai fuder o cuzinho do corno e vai transformar os dois em seu putos e a travesti vai mora com os dois e vai fuder sempre os dois e vai chama uma amiga pra fuder eles tambémgangbang namorada contogosandoprimeiravezchupando a sogra pretinha dos peitos bicudosmaloqueiro doido por gay passivo contocontos eroticos minha esposa engravidou do amantecontos eroticos vou ao culto e meu cu fica piscandocontos suruda em familhaLambi nha mae com o erótico Feriado de carnaval sexo com meu irmao no hotel conto eroticoConto gato zoofilia bundacontos eroticos guardetes noturna trepandofotos de bucetas e cu sangrando apos serem arrombadosconto erótico om filho novinho do vizinhocontogayporno foi brigar com meu vizinho ele me chamou de puta contos eróticoscontos eroticos mae levanu filha para se patrao descabaça3 mulher pelada banhanda pelada de pescinaconto erótico de objetos no cuContoengravideicomendo a bucetinha da lucinha e o cuzinho da ritinha contos eroticosconto porno ela nao quis mais enfiei mesmo assimcontos eroticos viciei no leite doconto minha mae carente eu dormia com ela e um dia ela pegou no meu pipiucontos eroticos dei a bundinha por balascrente adora chupar do marido.desabafo.Contos e fotos de sobrinhos pauzudosCONTOS EROTICOS MEU PRIMO FELIPE.bototudo cuzinho crenntewww.contos de incesto me viciei em deixar meu tio chupar minha bucetinha na minha infânciaclitorio grande n cio melandocontos eroticos mariano baccardicontos eróticos gostosa caindo de.bocadp escondido contos pornoEstou sempre no cio contos eroticosConto erotico eu e mamãe na fazenda de vovôcontos eróticos crossdresser com negaocontos erotico filhinha troca sua bucetinha para fazer aniversarioporno conto coroa insaciavelconto da mulher que nao aguento o pauzudocontoeroticoputagostosaconto erotico com afilhado do diaboContos eroticos aniversario de uma sissieconto erotico pasto taradoContos eroticos loirinha dormindo peladacontos eroticos primo pequenoconto estupro gang negrosconto etrotico de bunduda fazendo dp com macacos