Aventuras em Braga – a irmã do Leo – parte 02



Passamos a noite juntos, e Heloisa gozou inúmeras vezes, tanto que, acordou reclamando de dores no corpo, e rimos quando ela disse que tirou um atraso de 3 anos numa só noite. Voltamos a casa de Léo e assim que entrou na casa aquela Heloisa recatada e chata voltou a ação, dizendo que eles estavam demorando, passou a varrer a casa, como se alguém fosse chegar e culpa-lá pela noite que teve. Peguei-a pelos braços com força e a forcei a me olhar. Ela assustou com a reação mas não disse uma só palavra, apenas me olhava assustada. Disse a ela que a partir daquele momento aquela mulher chata e implicante tinha morrido, e ela se tornaria uma pessoa mais calma, mais sexy e curtiria mais a vida! Ela até tentou argumentar que tinha medo de fazer isso, que era de verdade a sua vontade, mas temia que a filha a julgasse e se tornasse uma vadia. Sentamos e ela me contou que a filha tinha puxado para o pai em questão de sacanagem, pois, primeiro foi chamada na escola quando a menina tinha 13 anos, e a diretora disse que a flagrou dando “uns amassos” com um menino de 17. A diretora não foi clara no amasso, mas passou a notar que como se desenvolveu muito cedo, a filha tinha uma postura “aparecida” demais. Ri e disse que hoje não se diz mais aparecida, hoje são “piriguetes”. Rimos e ela contou que tinha certeza que a filha não era mais virgem, pois ela mesma chegou a flagra-la com um primo, fazendo um boquete no primo pra ser mais exato. Ela contou que ela estava sem blusa e ajoelhada no meio das pernas do menino, chupando o pau dele e esfregando os seios nele. Ela deu uma tremenda bronca e ele se mandou pela janela da casa, enquanto a filha enfurecida foi ao banheiro reclamando que o menino não tinha gozado. Isso de certa forma explicava as neuras dela com relação a sexo. Não pude evitar, mas ela descrevendo a filha com o pau na boca me deixou de pau duro, e com jeitinho fui abrindo os botões da sua blusa, e ela continuou falando mas seus olhos demonstravam o seu espanto. Deixei os seus seios a mostra e tirei o meu pau pra fora. Ela continuou me olhando assustada. Trouxe ela para o meio das minhas pernas e trouxe a sua boca para perto do meu pau e só disse: Me mostra como foi que a putinha fez! Ela estava hipnotizada com tudo aquilo, e eu pude ter certeza que a minha tese estava certa, ela tinha prazer em ser submissa. Ela passou a me chupar com vontade, subindo e descendo a boca no meu pau, e me punhetava com carinho. Perguntei o porque ela não estava esfregando os seios no meu pau, e ela mais do que depressa encaixou meu pau entre os seios e me punhetava com eles, colocando a língua pra fora lambendo a cabeça do meu pau. Mandei que acelerasse e ela jogou os cabelos de lado e passou a me chupar com uma vontade incrível. Disse para ela que ela ia terminar o que a putinha não tinha conseguido, e ela fez que sim com a cabeça. A posição no sofá não estava confortável, então me levantei, e sem tirar o pau da boca ela continuou me chupando como uma louca. Parecia que eu estava fudendo uma buceta, tanto que q sua cabeça ia e voltava rápido. Passei a mão em seus cabelos e ela me olhou nos olhos. Disse pra ela: vai engolir toda a minha porra? E ela fez que sim com a cabeça de novo. A submissão daquela mulher linda me fez muito bem, tanto que, apenas coloquei a mão em sua cabeça e disse que ia gozar. Ela passou a chupar só a cabeça do meu pau, brincando com a língua enquanto batia uma punheta deliciosa. O primeiro jato saiu até grosso, me fazendo bambear, mas ela se agarrou as minhas pernas e não parou de sugar até o meu pau arder. Me sentei de novo e ela se levantou limpando o canto da boca, se virou e foi para o banheiro. Fiquei ali largado um tempo, até que ela voltou de banho tomado, vestindo um vestido florido, justo, mas bem comportado, que marcava bem o seu corpo deixando a mostra suas curvas. Me serviu um café e sentou ao meu lado, sem dizer uma palavra. Pedi que levantasse e desse uma voltinha. Ela ficou envergonhada, mas fez o que pedi. Seu corpo era firme, tinha tudo para ser uma mulher feliz no sexo, mas os anos de casamento e preceitos equivocados tinham aprisionado aquilo tudo. Levantei e a abracei por trás. Beijando seu pescoço disse a ela que ela seria a minha puta, e faria tudo o que eu quisesse. Ela apertou os olhos e disse que sim. Sentei e a coloquei no meu colo, parecíamos um casal adolescente. Nos beijamos om carinho, e eu sabia, que se quisesse comer a filinha dela, ela precisaria estar de acordo, então, este era o caminho. Amor, carinho e ordens expressas, sem humilhação, a idéia não era essa, ela apenas precisava de algo para seguir. O telefone tocou e eu atendi mantendo ela no meu colo. Era o Leo, dizendo que em uma hora estariam em casa. Desliguei e passei a massagear o seu corpo, passando pelo ombros, soltando o as alças do vestido, massageando os seios, suas coxas, sempre beijando seu pescoço e sua boca. Passei a mão por baixo do vestido e coloquei a sua calcinha de lado, brincando com o seu grelhinho, prendendo ele entre os dedos, sentindo a sua respiração se alterando a cada toque. Peguei em sua mão e com os dedos, juntos com os meus, passeamos pela sua buceta. A principio notei um certo desconforto nela, mas uns beijinhos no pescoço, aliados às massagens nos seios, quebraram mais esta barreira, ela estava se masturbando. Fiquei indo e vindo com dois dedos na sua buceta, e sempre que ela parava de movimentar seus dedos eu voltava a pegar em sua mão e brincar de novo com a sua buceta. No seu ouvido disse que ninguém melhor que ela para saber como ter prazer com o próprio corpo, então voltei a atolar dois dedos na buceta e deixei ela brincar com os dedos. A velocidade do movimento aumentou, e pude notar que a pressão também, e ela deixou a cabeça de lado curtindo os movimentos dos seus dedos, até que, seu corpo enrijeceu tanto que ela ficou até mais pesada no meu colo, e o seu orgasmo veio forte desta vez, e permaneci atolando os dedos e ela movimentando os seus até que o movimento foi diminuído até parar. Seu semblante demonstrava cansaço e satisfação. Ela me olhou e sorriu. Ergueu o corpo e me beijou, mas seu olhar de amor se transformou em terror segundos depois, quando olhos para a porta e viu seu irmão, sua cunhada e sua filha parados ali, como estatuas. Os três passaram pela sala sem olhar para nós, e deu um trabalho do cão acalma-la, mas o que rolou eu conto no próximo! Beijos e me digam como estamos indo!

                                

Foto 1 do Conto erotico: Aventuras em Braga – a irmã do Leo – parte 02

Foto 2 do Conto erotico: Aventuras em Braga – a irmã do Leo – parte 02


Faca o seu login para poder votar neste conto.


Faca o seu login para poder recomendar esse conto para seus amigos.


Faca o seu login para adicionar esse conto como seu favorito.


Comentários


foto perfil usuario

Comentou em 05/03/2013

nusss amei

foto perfil usuario paulão 1

paulão 1 Comentou em 16/04/2012

O conto é muito bom a foto que o-acompanha é fantastica, loira gostosa, parabens

foto perfil usuario gatoreno

gatoreno Comentou em 24/03/2012

ta muito bom seu conto vou ler a terceira parte q deve estar maravilhoso parabéns amigo

foto perfil usuario pestinha

pestinha Comentou em 05/03/2012

Estou a gostar do seu contou, não percebi se eles são portugueses como eu ou se são brasileiros a morar em Portugal




Atenção! Faca o seu login para poder comentar este conto.


Contos enviados pelo mesmo autor


587 - A FAMILIA NOVA 1 - Categoria: Incesto - Votos: 25
588 - MINHA FAMILIA NOVA 2 - Categoria: Incesto - Votos: 23
11853 - MINHA FAMILIA NOVA 3 - Categoria: Incesto - Votos: 15
11854 - MINHA FAMILIA NOVA 4 - Categoria: Incesto - Votos: 10
11855 - MINHA FAMILIA NOVA 5 - Categoria: Incesto - Votos: 9
11856 - MINHA FAMILIA NOVA 6 – FINAL - Categoria: Incesto - Votos: 11
12941 - O MOTIVADOR – A estressada de Curitiba - Categoria: Heterosexual - Votos: 9
14023 - Conto graças aos contos - Categoria: Grupal e Orgias - Votos: 4
14181 - Conto graças aos contos 2 - por Amanda - Categoria: Grupal e Orgias - Votos: 2
14678 - Aventuras em Braga – a irmã do Leo - Categoria: Heterosexual - Votos: 5
15783 - A melhor funcionaria do Mundo! - Categoria: Heterosexual - Votos: 5
16050 - Aventuras em Braga – a irmã do Leo – parte 03 - Categoria: Heterosexual - Votos: 4
33944 - Relembrando o passado - I - Categoria: Heterosexual - Votos: 4

Ficha do conto

Foto Perfil Conto Erotico mamasc36

Nome do conto:
Aventuras em Braga – a irmã do Leo – parte 02

Codigo do conto:
15930

Categoria:
Grupal e Orgias

Data da Publicação:
27/02/2012

Quant.de Votos:
7

Quant.de Fotos:
2


Online porn video at mobile phone


conto erotico minha mulher apostou apostou que meu pau era maior e fez eu chupar o.negaocontoseroticos cagueinopaudo meufilhoencoxada olhando desfile contos eroticoswww.contos bebada virei puta na casa da amigaPorno gay de Príncipe em quadrinhos em português Contossado excrava extremocontos eróticos forcada pelo porteiro salvadorperdi as preguinhas do cu quando era pequenasexo enqudrinho aventura liaconto erotico cumi minha subrinha no onibos lotadodeixei uma cavalo me arrombou a bucetacontos porno com vovô picudocontos eroticos esfregamos nossas bucetasContos comi o cu da minha maeAgora foi a vez do titio luiz me foder. Conto eróticocontos eróticos ladrão entraram na casa e mandaram ficar todos peladossexo crente safadafis boket pra dois novinho. no apartanento. comtos d cinqentonasquadrinho herotico papaientiadacontoeroticocontos eroticos com negrosconto gay felipe chupou meu cuxvidio porno nora novinha da para o sogro no dia do seu anivesarioconto erotico ensinando a neta a dirigircontos.eroticos.despi minha esposasexo 69 ate gozarcontos eroticos cachorro meu uteroContos eroticos de velhas sendo fudidascontos eroticos a filha do patrao e os peoesfui chantageada contos eroticossheila cunhada casada adoro seu cuconto erotico eu e nimha epoza gostozapron bundafesContos gay apelido novinho de deposito de porraminha mae me fez de putinhaminha tia peladacontos eritcos mh filha perdeu o cabaço com o traficantecontos real meu marido queria cer cornoQuadrinho Erótico – Ay Papi #contos podolatria tapou minha boca Chupando o clitóris da minha secretária download Contoerotico enguadrinho eu fode minha irma anãeu avisei.não ouviu virou corno contos eroticoscontos heroticostravesti negaopicudoconto erotico em quadrinhos viuva levando cacetao no cucontos eroticos estupro de novinho gays com os colegas da escolaConto erótico medica travestilambi o pezao 44 conto gayConto erotico capsconto erotico filha loucuraFotos de picudos fazendo putas gemerem varaa netinh na horta da pro vovo pornomm Contoeroticoestuprada no asalto cu contos eroticos de homem com tesao faz no escurinho do cinema pornocontoseroticos de corno.meu genro é o meu cornoVeterinariapornominha tia dormindo nuaconto erotico suco de laranjafodendo a velha mozconto hrótico madura tornou léspica pela nora contos porno gratis estupro submissãotraveco mija na minha garganta contotravestim chupando gravidaseu conto peguei o meu cunhado cheirando a minha calcinhaconto erotico empregada ritinhamalandro gay passivo dando o cu contomulher chupando cu do marido sexocorno limpa porra de vários negros roludos na buceta de sua puta na baladaconto comir minha mae negratravesti e minha esposa contonovinhas dormindo de bruco e de saia da o cu i peidaconto bunda gigante carnudaconto erotico enfiando 23cm de pica na cumadrevirei transex contos eróticoscontos eroticos o velho deu em cima da minha mulhercontos perdendo as pregas 30cmfudendo cadela de frango assado zoofiliaincesto minha tia na praia conto com fotoscontos porno espiei minha mulher com um negro e me apavorei com o tamanho do penisvídeo de sexo com iníciado lésbicas coras d buceta peken foder com poneconto erotico moca do suco de laranjacontos eroticos dei.o.canecoAos meus onze anos fui comida pelo namorado de mia baba conto eroticosensacao de garganta crescendo quando engoleconto erotico eu hoje fui comido no cinema em bhtescatvedeultimos contos sadocontos eroticos ilustrados de/cornocorretora de uma prateleira de um anal para o novinho primeira vezViadinho com negão caralho lekão contos eroticos