Deliciosa Moreninha



Deliciosa Moreninha

Era exatamente treze horas e eu na plataforma catorze da rodoviária de Uberlândia (MG) a espera do ônibus. Minhas férias estavam acabando... o trabalho à espera. Meu ônibus encostou, ele vinha de uma cidade do interior de Goiás, não me recordo bem o nome... Entrei, o ônibus estava praticamente vazio com quatro passageiros até porque não era mês de férias escolares. Fui em direção a minha poltrona, a procura da numeração correta. Avistei uma morena sentada bem atrás da minha poltrona, ela estava sozinha... muito linda! Deveria ter seus 20 anos, cabelos longos encaracolados, olhos negros, magra, de estatura mediana, e um par de seios proporcionais a seu tamanho, bem empinadinhos que se deixava à mostra pelo decote do seu vestido e por não usar sutiã. Não tinha como não reparar todos os detalhes daquela morena, pois ela era linda e aquele vestidinho curtinho de verão que batia em seus joelhos deixando amostra seu belo par de pernas, fazia qualquer homem ficar maluco. Aquela situação me deixou um pouco excitado, pois quando olhei para o fundo do ônibus, notei que não tinha mais nenhum passageiro e aquilo foi estimulando minha mente... fazendo-me imaginar mil coisas. Cumprimentei-a acenando com a cabeça e fui retribuído com um oi. Acomodei-me e abrindo a janela, fui acenando e trocando algumas palavras com alguns amigos e parentes que ali estavam aguardando o ônibus partir. Percebi então que aquela morena estava prestando atenção no que eu falava e os seus olhares vinha em minha direção. Procurei retribuir seus olhares, mas ela disfarçava e olhava para outro lado. Pegamos a rodovia com destino a São Paulo, minha cidade. Depois de alguns minutos de viagem, e uma vontade incontrolável de ver minha moreninha... levantei-me e fui buscar água no fundo do ônibus. Pude então olhar minha morena sentada de pernas cruzadas com sua bela coxa a amostra. Nós nos olhamos, e tentei demonstrar com o olhar todo meu interesse por ela... Peguei minha água e permaneci!
sentado na ultima poltrona do ônibus por um bom tempo. Meia hora se passou quando ela então se levantou e veio em minha direção... não pude me conter e fiz um elogio enquanto ela pegava sua água. Seu sorriso foi o sinal para que nós começássemos a conversar. Um pouco tímida no começo, mas aos poucos foi se soltando e se mostrando uma moleca safada. Procurei naquele momento deixar a conversa mais quente fazendo perguntas mais intimas... perguntas essas que eram respondidas entre cruzadas de pernas, que deixava as mesmas bem a mostra. Não resisti por muito tempo... aproximei e com palavras doces em seu ouvido e caricias com a boca em seu pescoço comecei a deslizar minha mão sobre suas coxas... Não tive nenhuma resistência por parte dela, pelo contrario. Senti naquele momento que a minha adorável morena estava sensível a toques pelo seu corpo... parecia até que não era acariciada por um homem ha tempos. Suas pernas foram se abrindo cada vez mais e ela se estremeceu quando minha mão procurou sua xoxota em um movimento de sobe e desce por cima da calcinha. Hum!!! Que gostoso... Foi o comentário dela entre beijos molhados!!! Procurei ir com calma, queria aproveitar bem aquela viagem. Sua boca era quentinha e molhada, beijava-me com vontade mordendo e acariciando com a língua meus lábios. Minha boca se perdeu naquele pescoço perfumado em mordidas fortes que arrancava suspiros de prazer daquela ninfeta... minhas mãos estavam ocupadas com suas coxas e seios que aos poucos foram ficando arrepiados com os biquinhos durinhos... Que seios lindos!!! Lentamente desci com a boca até eles que me chamavam para mamá-los como um recém nascido, eu fazia movimentos circulares com a língua por cima dos biquinhos arrancando mais e mais suspiros da minha deusa que gemendo dizia: Morde... morde!!! Mordisquei seus biquinhos fazendo aquela goiana enlouquecer. Desci e fui beijando e mordendo suas pernas, tirando lentamente sua minúscula calcinha branca de rendinha... Naque!
le momento tive um desejo... uma fantasia realizada!!! Não acreditei quando vi aquela xaninha pequenina e raspadinha, não tinha um pelo se quer! Minha boca encheu d¿água. Adoro sexo oral e vendo aquela bucetinha tão linda e lisinha na minha frente... cai de boca. Chupei, chupei e chupei... Meire, minha morena ficou transtornada com aquela minha vontade... Eu parecia uma criança com fome. Ela começou a gemer e gemer, elogiando-me: Que boca gostosa!... Seus gemidos aumentavam a cada passada de língua que eu dava naquela racha aberta... subindo e descendo em segundos. Ela perdeu totalmente o controle da altura de sua voz. Meu receio era dos passageiros que estavam lá na frente ouvisse, fiz sinal para ela diminuir o tom, mas era em vão!!! Queria continuar mais daquele jeito era difícil, então tive uma idéia... Levantei-me e olhei pra frente para ver se tinha alguém olhando e puxei a Meire para dentro do banheiro. O espaço era mínimo, mas era o suficiente... tirei minha camisa e pus em cima da privada fazendo ela se sentar, abri bem suas pernas e voltei a chupar aquela xaninha cheirosa e gostosa bem à vontade!!! Chupei, chupei... Quanto mais chupava, mais a Meire empurrava minha cabeça se abrindo. Chupei, mais e mais... minha língua percorreu toda aquela buceta raspadinha. Meire enlouquecida pediu: Chega!... levanta vai, enfia esse pau na minha buceta... quero (ele) todo dentro de mim!!! Levantei-me e pegando a camisinha da carteira coloquei no cacete pedindo para ela se virar. Virou-se ficando de costa e empinando a bundinha... Que visão!!! Ela se curvou de tal maneira que sua xana ficou totalmente exposta, inchada, enorme... Aquela xaninha pequenina no inicio das caricias estava agora uma xota enorme e molhada... encostei e fui colocando lentamente. Meu membro entrou sem dificuldades. Meti... fudi aquela xana com vontade. Ah!!! Que mulher!!! Ela gemia e rebolava. Eu puxava seus cabelos como se fosse um Cawboy em cima de uma égua em um daqueles rodeios de interior... e ela ao contrário não queria me derrubar, mas sim me fazer ficar em cima o mais tempo possível. "Bombei" mais e mais... Eu estava delirando! Quando senti que iria gozar parei de bombar para me conter, pedindo para Meire virar de frente. Levantei uma de suas pernas com a mão e enfiei meu membro em sua xota... fazendo um papai-e-mamãe em pé. Adoro essa posição... e enquanto eu comia sua xana nós nos beijávamos loucamente explodindo em um gozo maravilhoso. Vesti minha camisa, ela se arrumou colocando a calcinha e penteando os cabelos e saímos do banheiro, sentamos e ficamos como dois namorados bem juntinhos, recompondo as energias. Queríamos mais e tínhamos muito tempo para isso. Após passar algum tempo, minha ninfetinha estava querendo mais, massageando levemente por cima da minha calça meu membro... que em segundos já estava pra fora da calça todo em sua boca. Descobri que não era só eu que gostava de sexo oral, mas minha goiana também adorava chupar uma vara. Que boca gostosa!!! Mamava meu cacete como uma bezerrinha com fome e se eu deixa-se ficaria mamando a viagem inteira. Ela chupou as bolas com delicadeza, chupou de leve a cabeça rosada do meu pau em brasa e a mordiscava delicadamente para não me machucar... Com movimentos mais acelerados e eu sentindo mais e mais aquela boquinha quente, Gozei!... e ela sugou tudo não deixando cair uma gota se quer. Ah!!! Que maravilha... Em todas as paradas nós descíamos com uma fome danada, comíamos um lanche e voltávamos para as caricias... As horas foram se passando, a noite foi chegando e a viagem foi acabando. Foi muito bom transar com a Meire no escurinho do ônibus antes de chegar na rodoviária do Tiete em SP. Fechei a cortininha e tirei seu vestido deixando-a totalmente nua fazendo minha linda morena sentar em meu cacete... enquanto minhas mãos ficaram bem à vontade para apertar e ditar o ritmo do sobe e desce daquela bundinha gostosa em cima do meu cacete. Gozarmos pela ultima vez em plena marginal. Essa foi à experiência mais gostosa que tive. Saí daquele ônibus completamente exausto, foi à viagem mais cansativa que tive até hoje...rs

Agora moro em Uberlândia e fica em meus pensamentos aquela viagem gostosa que tive... com vontade de rever a minha deliciosa e saudosa moreninha.

Faca o seu login para poder votar neste conto.


Faca o seu login para poder recomendar esse conto para seus amigos.


Faca o seu login para adicionar esse conto como seu favorito.





Atenção! Faca o seu login para poder comentar este conto.


Contos enviados pelo mesmo autor


2357 - Transa em Familia - Categoria: Incesto - Votos: 3
2390 - Minha priminha safadinha e gostosinha - Categoria: Incesto - Votos: 1

Ficha do conto

Foto Perfil Conto Erotico rela609012

Nome do conto:
Deliciosa Moreninha

Codigo do conto:
2356

Categoria:
Heterosexual

Data da Publicação:
02/05/2004

Quant.de Votos:
1

Quant.de Fotos:
0


Online porn video at mobile phone


conto erótico encostou a pelve rebolou suspirou de prazer carícias nos peitõesfilho atrevido gay : parte :2contos eroticos dando a buceta pro negrocontos eróticos minha tia do pinguilo grandecontos erotico cheirei a calcinha de renda da irmacontos de travestis na praia moleContos eroticos quadrinhos sadicosContos erotico eu minha tia na casa de praiachefe chantagem grita dor conto eróticoquatrinho porno estrupacontos eróticos, a empregada peludaum conto erotico novinha malvada aincontos eroticos de mulheres de manauscontos eroticos gigolo de coroa coroa no onibus executivoconto eroticosexo com as gostosacoras d buceta peken foder com ponecontos em 3d de putariaentre mae e filhocontos traicao sogromulatinha noiva ninfeta precisando de dinheiro para casamento me ofereceu o cuzinho porque a bucetinha e do noivo contosconto erotico esposa calca suplex negrocontos eroticos entiada guloza e dengoza carol ninfetaContos eróticos de menininhas inocentes fazendo os tios ficar de rola dura pra elascontos eroticos de corno.dançando com.todos no baileconto gay irmaos gemendo no pirocao do irmao c fotocorno manso dedos no cu conto eroticocontos de grelos enormes gozando encaixadinhos num sabao gostosominha mae foi trabalhar e meu pai comeu meu cucontos verídico de casada curiosa sobre mastubacaoestourando as pregas da vizinha rabuda contos eróticosP0rno corno espera mulher japinha na massagemConto erotico gay eu e caminhoneirocontos eroticos um encontro inesperadocontos heroticostravesticonto erótico dormindo de calcinha com a irmã e o namoradocontos eróticos meu grelo enorme Conto erotico eu e meu marido bolinando nossa filhaLactofilia contosmeu irmao comeu meu cu aforçacontos eróticos namorada e o caminhoneiroContos eroticos de mamae puta oferecendo o cu para o encanadorconto minha bucetinha nascendo pelosContos eroticos com fotos de podolatria chupando pes de primas novinhas e acordadasretatdado gay contoFilha disse pra mae que ela queria perder seu cabaço com seu pai conto eroticopai foi viajar conto eroticonegra gostosa travest contos erotico[email protected]eu conto chantagem do meu irmão para mim comeraula de masturbacao contocontos eroticos tio sobrinhazinhasConto reas rasgaran ucuzinho virgem da minha mulher na minha frentexxpornor tufos em incestos coroas priminha dormindo linda aproveitar beija a buceta delame perdi no mato eles me encontraram e me fuderam pornoMinha mulher me fez de cornocontos.bebedor.de.urinabuceta em fido a rola bucetinhamatarazzo luana shemaleconto erótico fantasia com minha filhabuceta pro maninho separado contosi coroa grande arombou minha esposa contoeu e minha sobrinha no cine pirno contocontos eroticos de meninos gordinho gaycontos-mana peitudas e bundonas-fotoscontos eroticos marcamos um encontro, no mesmo shopping, tomamos um chopcontos de viadinho dando forte na baladacewe sd memekcontos descobrindo bissexualidadeconto erótico esposa dominadacontos eroticos o mecanico.da minha esposaconto esposa quer emprenharcontos eroticos gratis de meu pai tem um pintao grosso