Minha vizinha...a ladra!



Quando vi o caminhão de mudanças parado em frente a casa ao lado da minha, que antes era de um velho rico e rabugento, senti um arrepio. Alguma coisa muito boa me esperava, eu tinha certeza. Porém, minha excitação td foi embora qnd vi q quem se mudava para aquele paraíso naum era um garoto bonito, e sim 6 mulheres,entre seus 20 e 25 anos.Achei estranho aquilo mas não dei bola,continuei vivendo minha tumultuada vida de adolescente de 18 anos.   As mulheres daquela casa eram realmente estranhas: quase não saiam ao dia e à noite qnd não saiam,davam peuqenas festa.Devido ao tamanho das casas, não incomodavam ninguém, pois o barulho e a algazarra naum ultrapassava os muros ou os imensos jardins que as separavam do resto do bairro. Mas minha casa era vizinha à delas e eu não ficava alheia às suas festinhas particulares, sempre ouvia algo e às vezes, até tinha a impressão que estava sendo observada por uma delas... Isso ocorria-me qnd ficava sozinha em casa e tomava banho pelada na piscina ou qnd dava uns amassos no carro c/ meu namorado na frente da casa delas.
Um dia resolvi sair p/ uma festa que ia ser a melhor do ano, mas meu pai me proibiu (ele sempre foi muito rigido e ciumento) então resolvi esperar ele dormir e sair pelos fundos, encoberta por uma empregada que era minha cúmplice. Porém naquela noite minhas vizinhas estavam fazendo mais barulho que o usual, e isto estava atrapalhando o sono de meu querido pai. Resolvi então sair do meu quarto pela janela e pular o muro da casa de minhas vizinhas para pedir silencio, o q não era mto dificil. Bati na porta da casa e quem abriu foi uma mulher maravilhosa, morena, corpo perfeito, olhos negros que pareciam penetrar nos meus desejos mais íntimos, vestindo apenas um robe de seda vermelha entreaberto e uma cueca samba canção da CK. Eu por minha vez não ficava atrás, sou uma mulher de chamar atenção, loira, gostosa, peitos e bunda avantajados, vestia uma micro saia preta(se eu arrebitasse o bumbum a calcinha aparecia) , uma blusa colada preta, uma sandália prateada amarrada na perna e um óculos daqueles dos anos 70 roxo. Depois de me medir de cima a baixo, a morena disse: "O que deseja?" Sem graça, expliquei-me,estendendo a mão :"Oi, sou sua vizinha, meu nome é Natasha" e ela,com um olhar fulminante :"Prazer, Kim"."Posso entrar?"Perguntei. Kim fez uma menção p/ mim e eu entrei, encontrando dentro de sua casa uma festinha p/ lá de animada, c/ gente transando em tds os cantos. Pensei "nossa se os vizinhos descobrem isso!" Ela me levou p/ seu quarto e fechou a porta. "Pronto aqui tá mais calmo" ela falou. Comecei a explicar-lhe minha vinda com uma mentira, contei-lhe q tinha q sair e que meu bebê não conseguia dormir c/ td o barulho q elas estavam fazendo. Ela olhou-me c/ desdém e indagou "Seu bebê?qnts anos vc tem?" Eu fiz minha cara mais responsavel e respondi:"20" Ela começou a rir e começamos a discutir, até q ela falou, tirando o tel. do gancho:"Td bem! Se vc não me falar a verdade eu vou ligar p/ seu pai!" Rapidamente contei-lhe a verdade. Enquanto falava, percebia q ela me olhava de um jeito diferente, insinuador p/ meu corpo,e isso me excitava. Quando acabei minha história pensava q ela seria legal e daria um jeito na barulheira, mas ela simplesmente me olhou e falou irônica:"O q vc quer q eu faça,va lá e grite p/ elas treparem mais baixo?" Fiquei muito irada e começamos a discutir de novo, mas era uma discussão gostosa, era bom ver como ela estava calma e levando nada a sério enquanto eu me stressava. Foi quando recebi uma ligação no meu celular, era a empregada, avisando-me que meu pai havia ligado o alarme (não podia voltar p/ meu quarto) e avisado para a segurança na entrada da minha rua (não podia sair dali p/ festa) e que acreditava q sua filhinha estava a dormir em seu quarto. Expliquei a história à Kim e ela falou insinuante: "Agora vc vai ter que dormir aqui." Eu, menina mimada q sou, batendo o pé fui e sentei na sua cama, reclamando. Ela sentou ao meu lado e começamos a conversar,ficando cada vez mais íntimas e à vontade. Estávamos deitadas uma de frente p/ outra, uns dois dedos de distância, qnd ela me perguntou se eu tinha namorado. Respondi que dependia de quem estava perguntando, e ela: "Quem pergunta sou eu." Já sentia sua respiração, o tesão me subia pela cabeça, um arrepio me cruzava a espinha, qnd ela recebeu uma ligação. Ao tel. ela falava em códigos e eu percebi q aquilo era estranho. Qnd desligou perguntei o q ocorrera mas ela naum quis me contar, falei q ia embora, levantei-me mas qnd ia sair ouvi barulhos de briga lá fora: uma mulher espancava um cara! Dei um começo de grito, que ela abafou ."Td bem. –disse ela-Eu não tenho um trabalho mto usual. Eu e minhas amigas formamos uma quadrilha e viemos morar aqui pois foi um dos únicos lugares acima de qlqr suspeita, onde se tem discrição e ninguém estranharia nossas motos e carros caros. E além do mais, quem imaginaria uma quadrilha composta só por mulheres e q ainda por cima morassem em um bairro chique e ostensivo?" Eu estava c/ medo mas Kim me dava uma segurança. Voltamos à cama e comecei a indagar-lhe coisas de sua vida, sobre sua profissão. Descobri que ela não cometia assaltos à mão armada e sim os planejados, que levam às vezes semanas para serem descobertos, e o clima entre nós duas recomeçou. Ela foi chegando perto de mim e subitamente perguntou: "Você já beijou uma mulher antes?" e eu: "não!"e ela: "Vc não sabe oq ta perdendo!" Dizendo isso, me enlaçou pela cintura e me deu um beijo. Foi o melhor da minha vida. Kim ficou me beijando enquanto passava suas mãos experientes pelo meu corpo, apertando meus seios, meu bumbum, passando a mão em minha vagina. Eu, tomada pelo prazer apenas consentia c/ td aquilo, delirando em seus braços. Ela então foi tirando minha blusa, meu sutiã e começou a mamar em meu seio esquerdo, rijos de tesão, enquanto fazia movimentos de vai e vem por cima de mim e acariciava o outro. Depois me beijou no pescoço e sussurrou: "Posso fazer oq quiser?" eu respondi: "Sou td sua." ela então foi baixando, beijando minha barriga e tirou minha saia. A situação de perigo, de estar ali com uma ladra profissional, me excitava ainda mais. Qnd Kim viu minha lingerie preta de rendas, falou: "Hum, q sexy!" Nessa hora, desamarrei seu robe e fiquei de joelhos à sua frente contemplando seu corpo, seus braços e barriga definidos, seus seios duros. Ela veio em minha direção e novamente foi descendo com os beijos até tirar minha calcinha. Me deitou na cama e, só p/me torturar, não foi direto ao ponto, mas continuou beijando-me, minhas coxas, minha panturrilha, meus pés. Explodindo em tesão eu gemi:"Vem!" e então, com um riso de satisfação ela veio, caindo de boca em minha vagina. Senti sua língua acariciando meu clitóris, devagarzinho, depois aumentando a velocidade. Sua língua fazia movimentos circulares, de vai e vem, p/ cima e p/ baixo, por td minha vagina e eu enlouquecida comecei a rebolar e me contorcer. Ela fazia um misto de intensidades q me matava, ora chupando c/ voracidade, ora afastando a cabeça e mexendo só com a pontinha da língua.Tive o melhor gozo da minha vida e qnd relaxei soltando um suspiro,ela falou: "Já?Ainda tem muito mais pela frente!"E me deu um beijo na boca,salgadinho, com gosto do meu prazer.Suas mãos habilidosas correram meu corpo até chegar na minha vagina,onde ela pôs seus dedos. Primeiro um,depois o outro, e a cada dedo eu ficava mais e mais excitada. Meu corpo estava td dormente, eu estava nos céus! Ela se esfregava em mim, colocava a pontinha dura de seus seios no meu clitóris.Qnd chegou minha vez de comê-la, ela pediu para q eu me masturbasse! Estranhei mas obedeci, e enquanto acariciava meu clitóris e o bico de meu seio, ela olhava-me com satisfação e tesão. “Finja q não estou aqui”, ela dizia. “Eu quero vc!” falei, puxando-a para cima de mim.Rolamos na cama e eu fiquei por cima, esfregando-me nela. Então eu fui lentamente tirando a sua cueca (é mais confortável q calcinha, ela me explicou depois) e comecei a beijar seus seios. Era excitante ver sua cara de prazer, o jeito q ela gemia e chamava meu nome. Fui descendo pela sua barriga até chegar em sua vagina. Mesmo sendo inexperiente na coisa, fiz meu trabalho direitinho e deixei-a delirante de prazer. Qnd acabei, ela me puxou e novamente fiquei sentada em seu abdômen. Ela puxou meus quadris para sua boca e começou a me chupar de novo. Eu joguei meu corpo p/ trás e encontrei seu clitóris c/ minha mão, masturbando-a. “Dentro!” ela pedia, e eu obedeci: enfiei toda minha mão na sua vagina quentinha. Qnd acabei, deitei em seu ombro para descansar, mas ela voltou a me beijar, minha boca, meu pescoço, e virou-me de costas p/ ela, beijando meu ombro e minhas costas toda, enquanto apertava minha bunda. Vi na hora o q ela queria e ainda tentei protestar, falei-lhe q por ali era virgem, mas ela não deu ouvidos, apenas falou “Virgem?Assim é q é bom!” E lambeu meu ânus. Nessa hora não tive dúvidas em dar-lhe, o prazer já havia me tomado. Ela foi pondo um dedo devagarzinho, e depois mais um, até q pegou um pequeno vibrador e enfiou. Eu já não sentia mais dor, só prazer e rebolava e contorcia. Ficamos transando o resto da noite, de todas as formas e posições, até que exausta, adormeci. No outro dia, qnd acordei, ela estava me olhando com uma bandeja de café da manhã e uma rosa. Falou q gostava mto de mim, q queria fazer td direitinho comigo e me chamou p/ sair c/ ela. Eu sai, e por mais um mês continuamos namorando, nos encontrando e fazendo loucuras. Eu estava apaixonada por ela.
Como td q é bom dura pouco, uma manhã ela me procurou e falou-me q ela teria q ir embora dali, já estava há mais de três meses, mas q a casa continuaria sendo dela, e então propôs q eu fugisse c/ ela, falou q iriamos p/ a Europa nos casar! Mesmo a contragosto eu recusei, tinha uma vida, e aquilo ia ser um escândalo, na época eu era menor de idade e meu pai conhecido. Naquela tarde elas se foram deixando a casa td mobiliada. Eu nunca mais vi Kim, não sei se está presa ou mudou de vida, e as vezes q ela me ligou eu não quis atender, com medo de td recomeçar e eu novamente me magoar.
Com essa história eu aprendi a nunca “subestimar o próximo”, afinal, nunca se sabe realmente quem mora ao lado, se um grupo de estudantes ou uma quadrilha organizada. No meu caso, o prazer morava ao lado.

                                


Faca o seu login para poder votar neste conto.


Faca o seu login para poder recomendar esse conto para seus amigos.


Faca o seu login para adicionar esse conto como seu favorito.





Atenção! Faca o seu login para poder comentar este conto.


Contos enviados pelo mesmo autor


Ficha do conto

Foto Perfil Conto Erotico natasha

Nome do conto:
Minha vizinha...a ladra!

Codigo do conto:
451

Categoria:
Lésbicas

Data da Publicação:
11/12/2009

Quant.de Votos:
7

Quant.de Fotos:
0


Online porn video at mobile phone


conto erótico despedida de solteiro de maeconto erotico fudeno a sograhentai 15 anosquadrinho nivinhas rabudas gosando os pulos etremendoputinha gostosa de blusinha regatinha e shortinho socado na ruaConto dormindo com minha tia e tareicontos eroticos primeira traicao esposacontos cdzinhasConto erotico fiz minha prima virgem chora no meu pau 27cmContos comi o cu da cuidadoraConto erótico transei com o motorista do ubermaegravidafilhocontocontoeroticoputafilha novinha cobros eróticoconto erotico lesbica escada escuraconto eroticosafadoeu minha esposa e meu amigo da adolescência 56conto erotico em quadrinhõlesbica conto 52 anos ultimoscontococaram no meu cuzinhocontos gay apartamentocontos eroticos Meu pai,meu amor 005cu arregacado pelo padrasto videomulher gosta de pau contoconto esposa quis dar para negaoContodebucetameninas da family guy peladascabecinha gozandoporno gay quadrinho mozto ru contos eroticos de velhos pauzudo com mulhrrescontos eroticos + punheta 2018conto erotico angelica dei pro amigo do meu maridocontos moleque gordo gayconto dois caras comeram minha esposa sexo com sogroFotonovela surubaocontos erotico irma quadrinhoPorno conto neta quadrinhocontos de vizinhos taradosCONTOS VICIADA EM 27 CM PAUconto porno velho roludocontos/dei o cabaco para meu manoaudio de incesto conto para ouvirconto erotico meu marido me esnobouConto erotico obedecendo vovôcontos eróticos publicados sobre encoxadaFilha Pau Grosso Papai Bucetao maestro me comeu conto eroticoconto bissexual de natalcontos eróticos eu minha namorada e meu amigoContos eroticos gordas e fudidamulheres com pau grande e grosso na punheitadasarina da reco fudedodei a bucetapromeu filhoconto irmaozinho musico casado e safado da ccb 2 conto casei com uma loira do cu largomeu vizinho fez meu cabaço contomeu filho me pegou com a buceta peludacontos eroticos amiga rabudaconto erotico esposa fielamiga dormiu na minha casa conto eroticobucetas de mulheres do badooconto massagem no bumbumContos eroticos com coroasmae incestopag 2Calca buceta pra crossdressquadrinhos eroticos com atores e atrizes reaiscornos bi sexo contoscontos erotico tano pra negaoFoto picudo fudenos as casadaconto erotico gay amigos adolescênciaencoxar hetaiCasado novo procura casado coroa no sigilo curto um tiozaoconto erotico comi no meio do cafezal uma cdzinha com da fodascontos insesto foi fragado transando meteu tanben