Com meu tio na fazenda



Primeiro dia de férias e um convite: passar as férias com meu tio Leandro. Parecia até sonho, passar um mês inteiro só tomando banho de cachoeira e fazendo essas coisas do campo. Nem precisou pedir duas vezes, arrumei minhas malas e botei o pé na estrada. Saí pela manha e cheguei no interior no final da tarde. O sol já estava se pondo e meu tio me esperando na rodoviária. Nossa como meu tio tava diferente, tinha raspado a barba, pele bronzeada, parecia até que andava malhando, os ombros estavam largos e as pernas então nem se fala, ele estava com uma calça jeans bem justa e dava pra ver o big volume que se encontrava ali no meio. Ele me deu um abraço forte, que eu fiquei até sem ar, pegou minhas mala botou no carro e a gente foi para a fazenda dele. No meio do caminho o papo rolou solto: - E ai Jr, como é que anda a vida la em São Paulo? Ele disse dando um tapa na minha perna. - Está tudo bem tio, a mesma correria de sempre. - E as gatinhas la? Você já está um garanhão que nem o titio aqui? Ele disse isso batendo no peito. Que orgulho. Eu ri um pouco: - Eu tento tio, mas é difícil acompanhar o teu ritmo. Rimos juntos. Chegamos na fazenda e ele foi botar minhas malas no quarto, trocamos de roupa e fomos para a cachoeira, no caminho era inevitável não olhar para a “mala” do meu tio. Tentei disfarçar, e pelo visto eu consegui. Chegamos na cachoeira e ficamos conversando um pouco e tomando um sol antes de entrar na água. Meu tio estava só de camiseta e uma sunga azul que contornava muito bem o seu pau. Eu entrei na cachoeira e ele ficou me olhando: - Não vai entrar tio? Ele balançou a cabeça afirmativamente e se levantou, tirou a camiseta, olhou para mim e abaixou a sunga, subiu numa pedra e deu um mergulho. Não sei se ele viu, mas meus olhos acompanharam o seu pau até o momento que ele entrou na água. Eu simplesmente delirei naquele pau, só de olhar. Grande e grosso, mesmo flácido. Ele veio à tona do mergulho: - Gostosa não é não? - Hã? - A água, esta gostosa. - A sim, ta ótima, Ficamos conversando, mergulhando, até que bateu um fome, voltamos para a fazenda, até o meio do caminho meu tio continuava nu, com a camisa e a sunga penduradas no ombro. - Ta malhando Jr? Ele perguntou apalpando minha bunda. Eu ri: - Quando posso, falta de tempo. Chegando perto da fazenda ele botou a sunga, mas a camisa continuou pendurada no ombro. Almoçamos, cochilamos, fomos andar de cavalo, jogamos sinuca e sempre que possível meu tio estava nu, desde que eu me conheço por gente o meu tio tem mania de nudez. Pretensão a minha pensar que ele estava tentando se mostrar pra mim. A noite, depois de jantarmos ele perguntou se eu estava afim de dar uma volta na cidade. Eu disse que não, que estava cansando e que iria dormir cedo. Ele não insistiu e saiu todo arrumado e cheiroso, provavelmente a noite ia ser quente. Vinte minutos depois eu estava quase dormindo quando ele chegou, tão rápido? - Já tio? - È, besteira. Ele parecia um pouco contrariado, fiquei deitado no sofá enquanto ele andava de um lado para o outro da sala. Aquilo já estava me deixando tonto e eu decidi ir dormir na cama. - Vou para a cama tio, boa noite. - Boa noite, Jr. Ele disse dando um tapa na minha bunda. Aquilo estava começando a fica estranho, tapas para lá, apalpadas para cá. Deitei e dormi. No meio da madrugada, como de costume, eu me levantei para ir ao banheiro e passei pelo quarto do meu tio, ele não me viu, mas eu o vi se punhetando. Nossa, a visão dos céus, um pau gigantesco e um gozo abundante escorrendo por sua mão, quando ele tirou a mão deu para ver seu pau ainda duro, era maior de que eu imaginava. Voltei para o meu quarto e bati uma pensando nele, gozei e adormeci com o pau na mão. Pela manha, quando eu entrei no banheiro o meu tio já estava la tomando banho, o Box é de vidro, mas por causa da água quente o vidro estava embaçado e mal pude vê-lo, mas ainda assim via a sua silhueta, e vi que seu pau estava duro. “Batendo uma de novo tio?” “Insaciável em?” - Bom dia, tio. Ele se assustou quando me ouviu. - Bom dia, Jr. Estou indo para a cachoeira daqui a pouco, vamos? - Vamos sim, tio, só vou comer alguma coisa. Comi uma fruta e fomos de novo para cachoeira. Fomos andando e no meio do caminho meu tio já estava nu, mas logo ele ficou de pau duro de novo, quando eu vi aquele pau de perto, fiquei espantado, não era grande, era enorme, a cabeça rosadinha, mais grosso de que eu imaginava e totalmente raspado. Ele tentou disfarçar, mas era impossível. - Que é isso tio? Se excitando a toa? Ele pôs a sunga, mas o pau pulou para fora de tão grande e duro. Ele ficou envergonhado e pediu desculpas. Eu decidi não deixar ele constrangido: - Alguma coisa que não aconteceu ontem tio? - Pois é! Marquei com aquela vadia e ela nem apareceu. Como se eu soubesse de quem se tratava. Chegamos a beira da cachoeira e eu me sentei nas pedras, ele continuava falando da tal vadia. - Bati um monte de punhetas. Estou doidinho pra comer um cu. Eu ri. Ele olhou pra mim: - Você não quer dar para mim não Jr? “OBAAAAAAAAA” pensei. - Eu tio? Fiz cara de espantado. - É. Eu prometo que não conto pra ninguém, dá pro tio dá? - Eu não tio, ta louco? Eu queria muito ser comido pelo meu tio, mas não podia me entregar assim, e eu sabia que ele iria implorar por comer meu cuzinho. Ele pegou a minha mão e foi levando até o seu pau, e fechou meus dedos, seu pau estava em minha mão, e eu nem precisara fazer esforços. - Agora você só precisa bater uma pro tio. Vou ter dar uma forçinha. Ele segurou no meu punho e começou a subir e descer minha mão. - E agora é com você. Eu continuei a punheta - lo enquanto ele gemia baixinho. O pau dele estava pegando fogo. Eu não me satisfazia só na punheta eu queria sentir o gosto daquele pau. Fui abaixando a minha cabeça, senti o cheiro maravilhoso, pus nas boca, o gosto era ótimo, meu tio tinha o pau mais delicioso do mundo, a cabeça pulsando na minha boca, as veias latejando, que sensação maravilhosa. - Para se não eu gozo. Tirei da boca, mas continuei a punhetar. - Agora deixa o tio comer teu cuzinho? - Não sei, tio. Pode doer - Vai doer não. É grande assim, mas você nem vai sentir. Ele realmente tinha todos o motivos do mundo pra ficar convencido. - Ta certo, mas se doer você tira? Fiquei fazendo doce - O tio jura que tira. Fiquei de quatro e ele começou a lamber meu rabo. - Aii tio que língua gostosa, que quentinha. Ele lambia meu cu com avidez. E eu me arrepiava todo, - Abre o cuzinho pro tio, para o tio por a piroca. Abri minha bunda com uma das mãos, ele cuspiu no meu cu e no pau dele. Encostou o cabeção na entrada do meu cu, estava quentinha, eu estremeci. Ele forçou e a cabeça entrou toda, era tão grande que parecia ser o pau todo. - Ai tio. - Ta doendo? - Não, ta gostoso. Ele sorriu e forçou, um pouco mais da rola entrou, agora sim estava doendo, mas eu não reclamei, ele forçava mais. Entrava mais. Doía mais. Eu reclamava menos. Forçou mais um pouco. - Já entrou tudo tio? Minha voz era de dor - Só falta um pouquinho. Ele falou quase gemendo. “Não acaba mais?” Ele forçou e eu senti sua virilha encostar-se à minha bunda. “Finalmente”. Ele parou. Começou a tirar, eu gemi. Parou, entrou novamente, e um vai e vem misturado de dor e prazer começou, foi ficando gostoso. Meu rabo estava ficando acostumando com aquela rola gigante. - Que cuzinho, aiii. Ele gemeu, me segurando pela cintura, me empurrando e me trazendo. – Geme pro tio? “ahh tio, que delicia de rola, mete mais vai, mais rápido, ahhh” Meus gemidos o estimularam e ele começou a me foder mais rápido e com mais sede. A dor já havia sumido e aquela rola me causava agora um prazer intenso. “ vai tio, mete mais, não para, bota tudo em mim, vai”. Agora ele não pedia e eu não controlava o que saia da minha boca. Aquela rola no meu rabo, indo e vindo, roçando nas minhas nádegas era um puro delírio. - O tio vai gozar, você deixa o tio gozar no seu rabo? - Vai tio, goza tudo na minha bunda, joga essa porra no meu cu vai, ahhhh. Ele gozou muito. Todos aqueles jatos quente no meu cu, tirou o pau do meu cu e deitou no chão, cutucou as bordas do meu cu arrombado: - Cuzinho delicioso em? Eu sorri e alisei seu pau.

Faca o seu login para poder votar neste conto.


Faca o seu login para poder recomendar esse conto para seus amigos.


Faca o seu login para adicionar esse conto como seu favorito.


Comentários


foto perfil usuario erossexoeros

erossexoeros Comentou em 31/08/2015

Muito bom. Gostei muito. Votado.

foto perfil usuario rafasigilo2015

rafasigilo2015 Comentou em 31/08/2015

Que tio gostoso heim....me apresenta ele....conto maravilhoso...




Atenção! Faca o seu login para poder comentar este conto.


Contos enviados pelo mesmo autor


39797 - Matagal do Prazer - Categoria: Gays - Votos: 11
39960 - Matagal do Prazer parte II - Categoria: Gays - Votos: 14
69707 - Seduzindo papai e atolando sua vara em meu cuzinho - Categoria: Gays - Votos: 47
69871 - Cai de boca no titio - Categoria: Gays - Votos: 23
70799 - O pau melado do papai - Categoria: Gays - Votos: 34

Ficha do conto

Foto Perfil jauebano
onegrocontador

Nome do conto:
Com meu tio na fazenda

Codigo do conto:
70091

Categoria:
Gays

Data da Publicação:
30/08/2015

Quant.de Votos:
32

Quant.de Fotos:
0


Online porn video at mobile phone


mozto.ru gay fotoconto minha mulher foi penetrada na minha frentePorno contos avos iniciando ninfetinhas no incesto maes paiscontos eroticos com foto a tia gostosa dormindo e a pica grossaconto erotico vi minha irma engatada n caopattybeijo cdzinhacontos eroticos mamae dormindo com fotoscontos eroticos de zoofilia duas lesbicas e um cavaloconto casada pinto itu cornocontos eroticos minhas filhinhas e as filhimhas da vizinhaconto erotico primas safadasconto erotico mae bate uma punheta pra mimfui para o exercito e virei gay contocontos eróticos desenhoConto eróticos incestoContos eroticos incesto de carnavalContos eróticos bem safadao com o amigo tímido e virgemursao gay de rola dura fotowww.contos lesbicos fui seduzida e perdi a virgindade para minha tiawww.contoerotico.pai e. filha na praiacontos meu padrasto bate punheta pensando em mimVirei lesbica com minha irma conto eroticoeu forniquei contoEu e papai conto eroticoconto eroticos com velho vizinhocontos mãe engravida do filhoconto erotico trepadeira e intensaconto eurotico de garotinha bem novinha virgen ser vendeno doce e o corpoConto erotico gay: estuprei meu enteadoconto erotico gay meu tio negao me fudeuquadrinho eroticos ilustradoContos erótico enteada desmaiorcornossubmissocontosconto erotico maquinha gulosaa novia.deu p titio gozadento delaconto erótico incesto em bonito/mstia chupando a buceta da sobrinhagay fotos coroa pauzudocontos reais eroticos velhinhoporno cunhada bebadacontos eroticos com foto a tia gostosa dormindo e a pica grossamenina rabuda indo ao delirio na dupla penetracaoPrazer Gemer De Gritos Conto Eroticocontos eróticos hetero gozando no gayconto erotico cunhadinha30cm em mim contosconto erotico passeio no parque ritinhaconto erotico estrupo gaycontos Papakucontoeroticoputaconto como fiz sexo com meu sobrinhotem continuação do conto erótico gay de Leonardo e vitor dei para varios caminhoneiros conto gaymassagem eróticaContos eróticos gays domínioconto erotico de meu cunhado me comeu no carro enquanto meu marido dirigiahttps://contoerotico/conto/86614/921632/exibindo-a-pica-grossa-para-o-novinho-da-natacao.htmlconto banho com a titia minha mãe q falouhental chaves comendo cuzinho da chiquinhawww.mulherescasadascontoseroticos.comcontos porno safada incestoperdir a aposta e tive que fa a bucetaConto erótico professora travecoPorno ai falei que era pra gozar maninha.comcontos minha mae e negao pe de mesam u lhergostosaconto erotico roseegua buceta piscandocomeu a tia bebada xgquadrinhos eroticos mae pai e filho biconto erotico esposa casada gravoda pro entregador de gascontos erotico da mulher que deu po kachorro labradorestava sozinho numa obra e comi a buceta da cadela contos zoocontos erotico buceta da irmã do amigovários Contos porno perigoso juntosquadrinho eroticos ilustradocontos minha mulher mim traiu na lua de meu eu vi ela nao sabBiscatinhacontosquadrinhos eroticos reforma da casavovozinha safadihanovinhos batendo uma punheta para o primo contos eroticosAgora meu casamento com a minha esposa e uma maravilha eu fudi a buceta da minha filha e fudi minha esposa elas duas juntas eu depois eu levei minha filha pro motel pra eu fuder seu cu virgem conto eroticocontos eroticos comendo meninas debutantescontos eróticos vizinha olhando minha rolaconto erotico pe de fruta com velhoshistórias em quadrinhos eróticas conto porra minha gargantaconto erotico meninaContos sexo com mãe e filhaex mulata do sargentelli metendoporno esposa lambe o cuchupou minha bucetinha contos eroticosloucuras de uma putinha contosCú arregaçado.com/sadomazoquismo.contos eroticos esposa com novinhocontos eroticos gay currado pelo personalconto erotico de idosas em recifeconto erótico dando banho