Meu cunhado armou,comi minha e irma e ele a dele



Eu sempre acreditei que essas histórias que as pessoas postam aqui, sobre pai comendo filha, filho enrabando mãe, e irmãos fudendo um com o outro era tudo fantasia de pervertido, já entre primos ainda podia ser, pois eu mesmo já comi duas primas e isso é normal. Meu nome é Diogo, tenho 32 anos e tenho uma irmã mais nova, Vanessa de 29 anos, sempre achei minha irmã linda e embora nunca tivesse tara por ela também a achava gostosa, eu e meus amigos, e ainda bem que nunca fui ciumento pois ela sempre foi motivo de comentários na roda de amigos, alguns inclusive já tinham até namorado com ela, uns comeram e outros não, loirinha tipo patricinha, coxas grossas, seios médios e uma bundinha de chamar a atenção, está com o mesmo namorado a quase dois anos e pelo andar da carruagem devem se casar, Fernando é o nome dele, um ano mais velho que eu, um cara gente boa, brincalhão que faz amizade com todo mundo e muito querido na família. Pois bem, nunca foi novidade para ninguém inclusive para meus pais que Nando e Vanessa transavam, mas nunca aqui em casa, quando ele precisa dormir aqui sempre é no meu quarto.
Certa vez meus pais viajaram para passar o final de semana fora, e ficou em casa eu, Vanessa e Sônia a nossa secretária, a noite quando Nando chegou eu estava de saída para a balada, e disse a Vanessa que eu dormiria na casa de um amigo pois no outro dia tinha um esquema, ainda brinquei com eles e disse: _” Crianças comportem-se, Sônia olho neles” _ Minha irmã me chamou de sem graça e na brincadeira jogou uma almofada em mim, me esquivei dei um beijo na bochecha de Sônia e saí. O esquema do outro dia murchou e voltei para dormir em casa, era por volta de 1:00hs da madrugada e em frente ao meu prédio tem trailer que na minha opinião faz o melhor chesse egg da cidade, e fui fazer um lanche, ví quando Fernando parou o carro e desceram ele e Vanessa, fiquei conversando com o pessoal e se passaram uns 40 minutos, como Fernando não desceu eu pensei _” Bom eles devem está aproveitando que Sônia tá dormindo e estão no maior amasso na sala” _ terminei meu lanche e subi, entrei pela cozinha pra não fazer barulho e fui dá o flagra e ficar tirando onda, de vez em quando eu fazia isso com eles pra zoar com minha irmã, quando passei pelo quarto de Sônia a aporta estava aberta e ela não estava, então já fiquei encucado, cheguei na sala e não ví ninguém, fui em direção aos quartos e ví a porta do quarto dos meus pais aberta e uma gemedeira vindo de lá, pensei _”Pô Vanessa é doida, transar aqui em casa e no quarto da mamãe!”_ fui lentamente me aproximando da porta para dá o bote e acabar com aquela pouca vergonha, mas quando me aproximei e ví a cena, fiquei meio anestesiado, me entoquei pra não ser visto e fiquei vendo eles fudendo, Nando estava pelado com metade do corpo deitado de costas na cama e as pernas pra fora, Vanessa também pelada e ajoelhada e pagando um boquete nele, o caralho de Nando não era nada anormal, mas é de um tamanho considerável e cheio de veias, acho até que maior que o meu, embora eu não ache o meu pequeno, ficaram nessa posição por um tempo, depois Vanessa se levantou e foi sentar a sua buceta na cara de Nando, enquanto ele lambia, ela envergava o corpo levava aos mãos nos cabelos e cruzava os dedos atrás da nuca e rebolava, era uma cena bonita, pena que não lembrei de filmar com o celular, em seguida ela vem um pouco para trás pega no pau dele e ajeita na sua buceta, curva o corpo para baixo e começa a beija-lo na boca, ele fica abraçado a ela alisando seus cabelos, como estou por trás deles vejo claramente ela subindo e descendo em seu caralho, nisso o meu já está pra lá duro e por cima de calça mesmo eu começo a apertar o meu pau, Nando se levanta coloca ela deitada de barriga pra baixo por cima de um travesseiro só com a metade do corpo na cama, as pernas pra baixo e a bunda pra cima, lambuza a rola na buceta dela e depois enfia no seu cu, ela aperta com as mãos o lençol da cama e morde um outro travesseiro, enquanto ele vai comendo o cu dela, ela empina o corpo, rebola e geme, ele segura ela pelos cabelos aumenta o ritmo do vai e vem depois tira o pau do cu dela, e dá pra ela chupar, ela chupa um pouco ele retira o pau de sua boca e fica batendo uma punheta e ela fica de boca aberta esperando a gala, então ele goza na língua dela, depois caem os dois na cama, eu vou me retirando mas como sou estabanado tropeço num jarro que tem atrás de mim e levo uma queda, os dois quando escutam o barulho correm para onde estou me encontram caído de pernas pra cima, minha irmã então pergunta _ “Que porra é essa Diogo?” _ eu respondo que caí, e eles me ajudam a levantar e eu que pergunto que porra é essa deles transando com a porta aberta, eles dizem que achavam que estariam sós, pois Sônia tinha ido dormir na casa do namorado, e perguntou por quer eu tinha voltado já que tinha dito que ia dormir fora também, eu disse que meu programa tinha dançado e quando vi que eles estavam em casa pensei em dá o flagra mais achava que encontrariam eles vestidos apenas num amasso e não pelados transando alucinados, nisso eu reparo que os dois estão nus na minha frente e mando eles se vestirem, Vanessa querendo tirar onda diz, _” deixa de bobagem tu já cansado de me ver nua”_ eu não deixo barato e respondo _ “É mas nunca dando o cu” _ ela me dá um tapa e enfurecida diz _” Tu me respeita”_ e entra no quarto pra se vestir, Nando que já tinha vestido a calça me pergunta desde quando eu estava ali e eu respondo que quase do inicio quando ela ainda estava chupando ele, ela pergunta se eu não tenho vergonha em ficar brexando eles, eu digo que já tem mais de três meses que não tenho namorada e nem comendo ninguém, não ia perder aquela oportunidade de ver uma cena de foda, Nando fica rindo e diz pra ela _ “Te vira com teu irmão que eu vou embora”, _ ela me chamou de safado, tarado e pervertido e foi acompanhar o namorado até a porta, eu fui para meu quarto liguei o computador e entrei num site de vídeos pornô, tirei minha roupa e bati uma punheta, afinal ninguém é de ferro.
É claro que quando eu tinha oportunidade e os encontrava namorando, tirava onda sobre o ocorrido, minha irmã como é afoita e não é de ficar calada respondia _ “Vai donzelo, arruma uma buceta pra fuder e deixa a minha que eu faço o que quiser com ela” _ Fernando ficava rindo e dizia que ia me ajudar a arrumar alguém, eu sinceramente não era tarado na minha irmã, mas toda vez que me lembrava dela fudendo com o namorado eu batia uma punheta, a lembrança daquele cu levando rola não saía da minha cabeça. Passou uns dois meses e já fazia cinco que eu não comia ninguém, estava numa seca danada, já estava achando que tinha desaprendido a cantar mulher. Certo dia estão os dois sentados na sala vendo tv e Nando me pergunta _ “E ai velho nada de mulher?” _ minha irmã que não poderia deixar barato e respondi por mim _ “Nada, tá morrendo na punheta ainda, ele pensa que eu não sei, esses dias fui usar o computador dele e tinha uns sites pornô no registro” _eu não poderia ficar calado e respondi _”É irmãzinha, mais o que me excita mesmo é quando lembro Nando comendo sua bunda, fico doidinho e bato logo duas punheta,” _ ela fecha a cara e me chama de nojento, Nando fica rindo e me pergunta o que achei da performance da minha irmã, eu respondo que ela fode bem e ele cai na gargalhada, ela bate nele mandando nós dois respeita-la, ele ainda aos risos diz que ela é que deveria dá pra mim e quebrar meu galho e me tirar dessa seca, ela fica ainda mais puta e fica dando murros no peito dele mandando ele parar com essas brincadeiras, eu vou saindo pra deixar os dois a vontade e também deixar de zoado pois já tinham tirado muita onda com minha cara, Nando me chama _” Diogo vou lhe apresentar Simone, minha irmã, nada mais justo já que eu trepo com a sua, você pegar a minha, mas olha ela é uma porra louca, quente toda, e depois do tempo que morou na Europa voltou pior ainda” _ Vanessa continuou reclamando dizendo que Nando estava terrivelmente podre naquele dia e ele complementou _” Sábado que vem vai ter o aniversário do meu primo e vai ser um churrasco na casa de praia dele, ela vai tá lá e você vai com agente, leva roupa pra dormir que eu tô com umas ideias” _ eu topei afinal não tinha nada a perder mesmo. Acertamos de ir num carro só, e no sábado Nando foi nos buscar, a irmã veio com ele, ela estava sentada no banco da frente e desceu para sentar atrás e minha irmã ir na frente, eu desci antes da minha irmã achei que tinha visto Simone beijando Nando na boca, fiquei meio na duvida se realmente tinha visto o que vi, como minha irmã já a conhecia se cumprimentaram normalmente e Nando me apresentou a ela, ela me olha e diz _ “Ah você que é o cunhadinho do Nando e vai ficar comigo hoje, até que você é um gato” _ e me deu um beijo na boca, me pegando de surpresa, mas não perdi tempo e a abracei puxando seu corpo de encontro ao meu, Nando deu uma risada e disse _” Eu disse a você que ela era quente e doida, agora segura o tranco”, _ Vanessa não ia perder a chance de zoar comigo e concluiu _” Meu irmão hoje perde a donzelice de todo jeito” _seguimos para o aniversário e parecia que já éramos namorados a muito tempo, ficávamos nos beijando o tempo todo, ela era um avião, dessas baixinha toda gostosinha, parecendo que o corpo tinha sido feito a mão, o narizinho arrebitado, umas marquinhas tipo ferrugem no rosto que a deixava com uma carinha de menina sapeca, linda. Continuamos abraçados e nos beijando, teve uma hora que ela encostou o braço no meu pau e sentiu que ele estava duro, olhou pra mim com carinha de sacana e disse _” Eita! O que é Isso?” _ eu cheguei no seu ouvido e disse _ “tô doido pra pegar você, não tem algum lugar que agente possa ir não?” _ então ela me disse _ “Pera aí que vou dá um jeito” _ saiu entrou na casa passou um tempo e voltou, sentou novamente ao meu lado, pegou minha mão colocou entre suas pernas e me disse _ “fui lá dentro tirar a calcinha,” _e pega minhas mãos e coloca entre suas coxas, ela vestia uma saia que ia até metade das coxas na parte de cima só o sutiã do biquíni, quando toquei na sua buceta quase gozei, ele me deu mais um beijo e me disse _” dá um tempinho e vem atrás de mim” _ ela se levantou foi andando discretamente para o outro lado do terreno onde ficava a casinha do caseiro, não era bem uma casa, era um quartinho com banheiro, um monte de bagulho e umas ferramentas, ela disfarçou pra vê se tinha alguém olhando e entrou, eu dei um tempinho fui andando como quem não quer nada e entrei, mal eu tinha entrado ela me agarrou me beijando e pegando no meu pau, eu levantei sua saia e fiquei apertando as bochechinhas da bunda dela, em seguida desamarrei seu biquíni e cai de boca nos seus seios, enquanto alisava sua buceta, depois ela se abaixou e abocanhou meu pau, depois de tanto tempo só na punheta solitária e agora ganhar um boquete daquele, foi difícil me segurar pra não gozar na cara dela, afinal ainda queria lhe comer, depois afastei umas coisas que estavam em cima da cama, joguei ela e fui lamber sua buceta, que delicia, já estava com saudades do gostinho de uma buceta, ela se tremia toda na minha língua, me deitei por cima dela e enfiei meu pau na sua bucetinha, enquanto eu a fodia num vai e vem ela ficava me abraçando e mordendo minha orelha, me segurei o máximo para não gozar, mas quando ela notou que eu já estava me preparando para gozar na sua buceta, sussurra no meu ouvido me pedindo pra não gozar dentro, tirei meu pau de dentro dela coloquei em seus seios, bati uma espanhola e gozei, ela pegou a sua mão e espalhou a porra por todo o seu peito, centralizando a maior quantidade de porra nos mamilos, saí de cima dela e vesti meu calção, ela pegou uma tolha que estava próximo e passou na parte de cima dos seios, disse que ia tirar só da parte que ficava fora do tecido pra ninguém ver, mais ia deixar os resto nos seios até o fim da festa, ela se vestiu jogou a toalha de lado e eu fiquei pensando, coitado do caseiro vai encontrar uma tolha melada de porra e não vai entender nada, saímos e fomos nos encontrar com os outros, Nando e Vanessa que estavam ligado em tudo nos olhavam sorrindo maliciosamente, Nando se aproxima e me pergunta _” E ai tá mais aliviado?” _ eu não respondi nada apenas balancei a cabeça dizendo que sim, e ele continua _ “Comeu o cu dela?” _ Eu olho pra ele estranhando aquela pergunta, afinal era uma coisa muito íntima para ficar comentando, ainda mais ele sendo irmão dela, mas respondo a ele que não, que foi tudo muito rápido, ele ainda continua _ “Poxa cara o cu dela é uma delicia, tu perdeu a melhor parte, era pra tu ter detonado, mas deixa comigo que vai ter mais, segura a onda”_ Fiquei estranhando aquela conversa, que papo doido, o cara é irmão da menina, e como é que ele sabe que o cu dela era gostoso? A festa continuava e estávamos sentados num banco de uma mesa grande, Eu, Simone, Nando e Vanessa, notei Simone com as mãos apoiada nas coxas de Nando e achei estranho, aqueles irmãos eram muito íntimo e fiquei ligado neles, num momento que Vanessa saiu para ir no banheiro, notei a mão de Simone se mexendo indo alisar o pau do irmão, eles estavam com o corpo colado a mesa para evitar que alguém percebesse, mais deu para eu ver Simone colocando a mão dentro do calção dele e massageando seu pau, fiquei olhando e pensando que escrotos, sabia que meu lance com Simone era só naquele dia mais era muita cara de pau deles, e resolvi deixar que eles soubessem que eu tinha visto pra encabular os dois e depois ver o que ia acontecer, aproveito que Vanessa está retornando e digo a eles, _” Cuidado Vanessa vem vindo” _ Simone tira a mão do pau do irmão e se recompõe, Nando olha pra mim e pisca o olho, Vanessa senta na mesa e tudo segue normal. Os pais de Nando tem uma casa numa praia próxima a casa do primo e acertamos de passar a noite lá nós quatro, nos despedimos de todos dizendo que íamos voltar para as nossas casas para não dá bandeira, e seguimos, já era inicio da noite quando chegamos, as meninas foram tomar banho e trocar de roupa, eu aproveitei que estava só com Nando e lhe questionei sobre o ocorrido _” Nando que onda é essa tua e de Simone?” _ então ele respondeu _ “Pô não tem o que dizer tu já notou que agente tem rolo, isso é coisa antiga desde que éramos criança, agente tinha dado um tempo mas desde que ela voltou que está me provocando direto” _ Eu ainda abismado lhe falei _ “Meu irmão que loucura é essa? e Vanessa?” _ ele respondeu _”Eu sei doido, eu amo sua irmã e quero me casar com ela, mas Simone é um lance antigo e eu estou doido pra fuder com ela novamente, o problema é que ela disse que só transa se for junto com Vanessa, e aquele lance lá no churrasco é pra me provocar ainda mais, e tu vai ter que me ajudar nessa” _ eu ainda sem acreditar lhe pergunto como? e ele me diz _ “Temos que dá um jeito que Vanessa aceite isso normal e não fique grilada depois, e o jeito é tu também comer tua irmã” Eu me assusto e pergunto _ “como é cara?” Ele então continua _ “É isso mesmo, vai dizer que tu nunca quis comer o cu da tua irmã” _ eu digo que claro que não, que isso nunca passou na minha cabeça e ele me pergunta sobre o dia que eu vi eles transando, se não tive tesão por ela, eu respondi que a cena foi excitante mas nunca tinha pensado nisso, ele disse pra eu deixar de besteira e olhasse a minha irmã como sendo uma mulher qualquer, sabia que eu já tinha comido duas primas era só encarar da mesma maneira, eu ainda abismado com tudo lhe perguntei como ele poderia amar minha irmã e querer outro homem fudendo com ela, ele respondeu que com outro cara qualquer ele não deixaria nunca, mas comigo era diferente, talvez por ele comer a irmã desde de pequeno achava isso uma coisa natural, eu disse que precisava pensar pra ficha cair e de todo jeito Vanessa não ia querer, ele disse que dava um jeito mas que eu me prepara-se pra comer dois cu e duas bucetas, da minha irmã e a da irmã dele. Nisso as meninas chegam na sala, Simone só com uma camisolinha transparente mostrando os seios e a calcinha, minha irmã com um shortinho curto de tecido e um blusinha folgada que mostrava que ela estava sem sutiã, Nando faz fiu-fiu e bate palmas, minha irmã passa por mim coloca a mão no meu queixo e diz _” fecha a boca donzelo”_ então pensei comigo “essa puta ta tirando muita onda comigo, vou enfiar o pau nela com tanta força até deixar ela toda arrombada” olho pra Nando e digo _ “vou tomar um banho, se precisar de minha ajuda conte comigo” _ Nando entendeu o recado e respondeu _ “Beleza parceiro, deixa que eu ajeito tudo”.
Depois que eu e Nando tomamos nossos banhos, fomos para a varanda onde havia duas redes, cada um deitou em uma com suas mulheres e ficamos conversando potoca, como já havíamos comido muito no churrasco, preparamos apenas uma tabua de frios colocamos numa mesinha entre uma rede e outra e ficamos bebendo cerveja e beliscando, Nando então sugeriu um jogo de cartas, topamos e entramos na sala pra brincar, Vanessa perguntou o que íamos apostar, Simone disse que tinha que ser algo excitante, eu sugeri as roupas, Vanessa disse que as roupas não tinha graça, Nando então reforçou minha ideia e disse que tanto ele como eu já tínhamos vistos as duas nuas, então não era problema, mas como estávamos com pouca roupa cada um pegasse um papel e escrevesse quatro prendas, e quem se recusar a fazer tinha que virar um copo de cerveja, todo mundo topou e começou a brincadeira, o primeiro a perder fui eu e tirei a camisa, depois cada um foi perdendo as roupas até ficarem todos nus, e passamos para as prendas a primeira a perder foi Vanessa, a prenda era dá um selinho na pessoa a sua frente, e era justo Simone, que ela fez sem problemas, o próximo foi Nando e a prenda era sentar no colo do segundo jogador a direita, era eu, ainda bem que ele preferiu virar o copo de cerveja, o jogo foi correndo a única que não rejeitava as prendas era Simone, fazia todas, eu e Nando quando era alguma coisa entre nós dois virávamos o copo, Vanessa dependendo da prenda as vezes fazia ou virava o copo, numa certa altura ela já estava bem alegrinha, tanto que uma das prendas era Nando dá um beijo de língua em Simone, e ela foi a primeira a gritar o tradicional “beija, beija”, foi o que Nando precisava pra saber que ela estava no ponto, e prendas que nem estavam no papel foram inventadas na hora, e as vezes Vanessa pagava a prenda e bebia a cerveja também, na ultima que ela perdeu Nando disse que a prenda era ela beijar cada jogador enquanto os outros alisavam o seu corpo, ela disse que não agüentava mais beber e ia pagar a prenda, o primeiro a ser beijado foi Nando,   eu e Simone fomos tocar nela, Simone caiu de boca nos seus seios e eu alisava sua bunda, depois ela foi beijar Simone e fiquei massageando seus seios e Nando massageando sua buceta, quando ela veio me beijar Nando enfiou os dedos em seu cu e Simone se deitou embaixo dela e começou a chupar sua buceta, pronto ninguém ligou mais para o jogo, como ela já tinha bebido bastante, não estava totalmente bêbada mas um pouco alterada, e com os dois lhe tocando as partes mais intimas ela estava entregue ao prazer e o nosso beijo foi o mais demorado, meu pau já estava explodindo, então fiquei de pé e coloquei o pau próximo ao seu rosto, ela pegou em meu saco e abocanhou meu pau, chupou por um tempo, então se levantou, Simone também levantou e começaram a se beijar, eu me abaixei ela abriu as pernas entrei embaixo dela e comecei a lamber sua bucetinha e seu cuzinho, nossa que delicia o perfume que saia da sua buceta, e cada lambida que dava em seu cuzinho sentia ele piscando, Nando fez o mesmo com a irmã e ficávamos trocando de mulheres, depois nos levantamos elas que ficaram nos chupando, e do mesmo modo ficavam trocando os caralhos, depois Nando me fez um sinal e deitamos elas no tapete e comemos suas bucetas na posição papai e mamãe, eu com Simone e Nando com Vanessa, depois trocamos fui comer Vanessa e Nando Simone, que delicia, que bucetinha macia, agasalhava meu pau como se estivesse abraçando ele, Nando me olhava fazendo sinal pra eu comer com força, as meninas gemiam e nos arranhava, depois colocamos as duas de quatro e enfiamos novamente o pau em suas bucetas, eu ainda com Vanessa e ele com Simone, depois trocamos as mulheres, elas de quatro uma de lado da outra iam se beijando enquanto comiamos suas bucetas, Nando me fez um sinal como se fosse uma ordem e mandou eu colocar no cu dá irmãzinha dele enquanto ele fez o mesmo com a minha, as meninas gemiam em voz alta, ainda bem que eu tinha dado aquela foda a tarde com Simone, senão já teria gozado antes da festa acabar, afinal depois de cinco meses sem comer ninguém, novamente Nando fez sinal pra mim e trocamos as mulheres, eu fui comer o cu da minha irmã e Nando o da irmã dele, caramba eu estava nas nuvens, não sabia qual cu era mais gostoso, talvez pelo sentimento de proibido meu corpo tremia todo quando comia minha irmã, e aquele cu era uma delicia, Nando ficava dando tapas na bunda de Simone, aquilo me excitava e eu empurrava com mais força o meu pau no cu da minha irmã, quando sentia que eu ia gozar tirava um pouquinho e depois colocava novamente, ela ficava rebolando balançando a cabeça jogando os longos cabelos de um lado para o outro, novamente Nando fez um sinal para mim, se deitou no tapete, e fez a irmã sentar em seu caralho e mandou em comer o cu dela, Vanessa foi para sua frente a deu a buceta pra ela chupar, depois foi a minha vez de deitar, ela sentou em meu pau e Nando comeu seu cu, depois Simone se levantou e foi a vez de Vanessa sentar na minha vara e Nando comer seu cu, que delicia nunca imaginei que um dia faria uma DP, ainda mais com minha irmã, e como ela fudia bem, rebolava no meu pau e no de Nando loucamente, já estava ficando dificil segurar o gozo, Nando fez sinal novamente para mudarmos de posição, ele se deitou ela sentou na sua vara e eu atolei o meu pau no cu dela, Simone estava em pé a nossa frente e Vanessa enfiava os dedos na sua buceta de Simone, eu pegava na bunda de Vanessa e fica arreganhando para ver meu pau entrando e saindo, depois de um tempo eu disse que já não estava mais agüentando e ia gozar, Nando também disse que já estava quase gozando, saímos de dentro de Vanessa, colocamos as duas ajoelhadas de boca aberta e começamos a punhetar nossos paus, o primeiro a gozar foi eu, explodi na cara de Vanessa melando seu olho e fiquei balançando o pau para espirrar em Simone também, Nando acelerou os movimentos da punheta deu um grito e gozou primeiro na língua da sua irmã e depois na minha irmã, cada uma pegou um pau e deu mais uma chupada e depois trocaram de pau deram mais uma chupada e começaram a se beijar e a lamber o rosto uma da outra limpando a porra que cada uma tinha no rosto, depois pegamos no sono.
Fui o primeiro a acordar, eu estava deitado no sofá, Nando estava deitado no tapete com as meninas uma de cada lado deitadas com a cabeça em seu peito, fiquei admirando a cena, os três nus e as meninas de bunda pra cima, como Vanessa estava mais próximo de mim, estiquei os braços e fiquei alisando seus cabelos, ela despertou, sentou encostada no sofá onde eu estava, se espreguiçou e disse, _” Bom dia maninho” _ eu ainda alisando seus cabelos respondi _” bom dia Van, que loucura essa noite” _ ela se virando e jogando os braços em cima de mim diz _” pois é não sei onde estávamos com a cabeça”_ e eu lhe perguntei _ “mas você gostou? Ta arrependida? Porque eu não me arrependo de nada e adorei tudo”_ Ela deu mais uma espreguiçada em cima do meu corpo, deu um bocejo gostoso e me disse _ “Gostei, ou melhor também adorei, foi uma foda deliciosa, e também não estou arrependida de nada, mas não vai acontecer de novo” _ eu estava deitado de barriga pra baixo, me virei e disse poxa que pena então me dá mais uma chupada de despedida, e lhe mostrei meu pau duro apontando pra ela, ela pegou nele deu uma alisada ensaiando uma punheta e disse _ “Não é festa não Bebê” _ se levantou e foi tomar banho me deixando com o caralho apontando para o teto, olhei para Simone ainda deitado no peito do irmão, fiquei admirando aquela bundinha branca, saí do sofá e fui para trás dela forçando meu pau em seu cu, ela despertou, deu um bocejo colocou as mãos para trás me abraçando no pescoço e disse _ “Bom dia!” _ Eu arreganhando sua bunda com as mãos e forçando a entrada do pau, sussuro em seu ouvido _” bundinha” _ ela dá um sorriso, sai de cima do irmão ajeita o corpo e relaxa a bunda para receber meu pau, depois de um certo sacrifício consigo penetrar, seguro em sua cintura e vou enfiando com força no seu cu, ela geme, rebola, depois coloca a mão em cima do pau do irmão que ainda ta dormindo e fica batendo uma punheta nele, ele acorda preguiçosamente, olha pra gente e diz _” Pô vocês não cansam” _ depois puxa o rosto da irmã e ainda deitado enfia o pau na boca dela, ela começa a gemer demonstrando que ta gozando, eu acelero os movimentos e dou uma deliciosa gozada dentro de seu cu, fico parado com pau dentro dela esperando ela concluir o serviço no irmão, Nando segura em seu rosto enfiando o pau até fundo de sua garganta e goza em sua boca.
Tomamos banho, e depois do café fomos embora, Vanessa reforçou para mim e Nando que foi ótimo mas que não ia se repetir, e nos proibiu de ficar fazendo comentários depois, pois o que aconteceu, aconteceu mas que ficasse só em nossas memórias, as vezes quando tô na seca ligo pra Simone e agente sai, e quando Vanessa não está perto eu e Nando ficamos relembrando o que aconteceu, e ele diz _ “Deixa comigo vou armar outra pra nós quatro outra vez”.            

Faca o seu login para poder votar neste conto.


Faca o seu login para poder recomendar esse conto para seus amigos.


Faca o seu login para adicionar esse conto como seu favorito.


Comentários


foto perfil usuario aventura.ctba

aventura.ctba Comentou em 01/12/2015

Que delicia de conto queridinho, fiquei toda molhadinha. Já fiz algo parecido. Passou um filme na minha cabeça, revivi cada momento do que aconteceu comigo. Votado. Adoraria sua visita na minha página. Também sou uma incestuosa e gozei muito enquanto lia seu conto. Revivi cada detalhe da vez que eu e meu marido fizemos uma troca de casais com meu irmão. Beijos Ângela: Casal aventura.ctba

foto perfil usuario tatuadojpa

tatuadojpa Comentou em 01/12/2015

Pqp excelente conto!! Só faltou as fotos...

foto perfil usuario tatuadojpa

tatuadojpa Comentou em 01/12/2015

Pqp excelente conto!! Só faltou as fotos...

foto perfil usuario binho79

binho79 Comentou em 30/11/2015

Muito excitante.

foto perfil usuario fudedordecu

fudedordecu Comentou em 30/11/2015

que foda deliciosa gozei só de ler




Atenção! Faca o seu login para poder comentar este conto.


Contos enviados pelo mesmo autor


Ficha do conto

Foto Perfil Conto Erotico diogodioguito

Nome do conto:
Meu cunhado armou,comi minha e irma e ele a dele

Codigo do conto:
74902

Categoria:
Incesto

Data da Publicação:
29/11/2015

Quant.de Votos:
19

Quant.de Fotos:
0


Online porn video at mobile phone


porno conto erotico esposa bondosa e os negroscontos eroticos alunatitia me seduziuicesto.com mulheres comenta sobre pau do mindigoadoro o leite deles contoconto triangulo amorosocontos eroticos comeram minha esposadesenhos pornô incestoquadrinho eroticos de desenho animados em hentai o pirocudo gozando dentroentiadacontoeroticoadoro provoca homemcontos eroticos fodida pelo ex namoradocontos gay apartamentoconto gay com fotos a boquinha do meu filhoconto erótico gay. meu amigo gamou no meu paicontos eroticos mim dopou e mim levou pro cabareminha sogrinha berrou no meu picao contoseroticoshimagens porno comedo MaeHQcontos eroticos em quadrinho professora doloresconto erotico com negaoconto erotico me fudia todo dia como uma cadelameu genro me come e minha filha nem sab conto erótico econtos,quase desisto do emprego,quando a chapeleta entrou no meu cuzinhoconto de zoofilia com chiaauao meu vizinho me comeu conto eroticocontos erotico. vi minha filha transando fodendoprimeira vez contoseroticos gayconto erótico Figueira chupar minha rola pela primeira vezconto erotico aposta poliamorConto erotico amiga da minha esposa juntasfoi brigar com meu vizinho ele me chamou de puta contos eróticoscontos engravidei minha irma e comi ela gravidacu de garotasatores pornos novinhos hetero americanos eseus nomescontos eróticos nosso netinho e garoto de programadei para varios caminhoneiros conto gaycontos eroticos gay eu e meu amigo fudemos todo dia no mato conto gaycontos eroticos de meninos gays iniciaçaoaluno pau grande contos deixa eu mete banheiroPorno de irma voila irmao se pensar de problemaponheta subrinha gostosa quadrinhos pornocontos eróticos e relatos vizinha e meu maridoultimos contos sadocontos eroticos dando a buceta para minha amiga travestiContos erticos de incesto sobrinha gulosa mamando no pirocao do titio contos incesto meu pai comeu meu cu na frente da familiaPirralhinha xnxxcontos são muito bem dotado engravidei minha tiaconto a xoxotinha da minha filhacontos eroticos mae e filho Mozconto porno meu marido e eu minha filha e o mendigocontos eroticos febreteste do sofa conto eroticocontos eroticos fudendo a aluna do futsaleu vi cacinha da minha psicóloga contocorno manso dedos no cu conto eroticohistoria em Quadrinhosporno A pica de papaimulher d moz urinar xvideoencostando no cotovelo contos eróticoscontoseroticos/filho e mae grávidaa confissão hentai pornoamor ele vai me fuder sem camisinha contoquando ela percebe que eu quero dar o cu pra ela xxxcontos espiei no banheiroporno mae eroticoacordei ele com um boquete conto eróticoContos PornoComendo cu da minha maeQuem quer fuder minha mulher,fotos comentem.contos de fio terracunhado espiano cunhado saradao nuconto erótico gay com treinadorconto erotico dormindo incestocaminhoneiros gays vivendo na orgiascontos meu sobrinho e meu cucontos eroticos acontecido 1anal com garotasConto erotico o corno nao acreditou quando viu a esposa gorda aguentar 27 centimitros de pica dentra delaconto vi minha mulher na surubaconto eroticos vizinha teenConto erotico porno dp com marido e amigonovinha deixar sua buceta enchada com um boba e depois e fudidabigodinho do ritler videos porno morenascorno sente prazer em ver mulher penetrada pela buceta doi negroscontos eroticos eu e o pai gostoso do meu melhor amigocorneando o noivo na cara dele sem ele perceber contos eroticosnovinhas so gost de negraopornocontos eroticos um encontro inesperadoIrmãzinha de shortinho azul porno em quadrinhos hentais xxx