Meu primeiro viadinho foi um emo



E ae, blz? Sejam bem vindos ao meu primeiro conto. Já leio os contos desse site há um bom tempo e sempre me acabo na punheta, então resolvi contar um pouco das minhas histórias.

Bom, meu nome é Rodrigo, tenho 25 anos, 1,72m de altura, moreno, não sou nem magro nem gordo e atualmente namoro uma garota mas sou bi ativo, só que ninguem sabe do meu outro lado. Em questão de rola tirem suas proprias conclusões com a foto abaixo. A história que vou contar hoje aconteceu quando eu tinha 18 anos. 

Sou guitarrista desde os meus 11 anos e já passei por muitos grupos musicais, só que nunca profissional, apenas diversão mesmo. Em uma dessas empreitadas, com meus 18 anos, comecei a fazer parte de uma nova banda de rock. Para pegar bem as musicas tinhamos decidido ensaiar todo final de semana, por duas horas, e em quase todo ensaio o baterista costumava levar seu irmão, que aqui chamarei de Bruno. 

Bruno era novinho, baixinho, branquinho, magrinho, bem timido e se vestia sempre como "emo", que na época era um estilo recorrente entre os jovens daquela minha idade ou menor, inclusive eu estava fora desse grupo, pois sempre fui mais o roqueiro "sujo" (sempre fui limpinho rs), careca e machão.  Talves por isso atraia a maioria dos olhares das "eminhas" e dos "emos" gays. Eu sempre fui muito brincalhão e por isso fazia amizade fácil com todo mundo. Em pouco tempo já estava conhecendo melhor o Bruno e conversando de vez enquando. Não demorou muito para perceber que Bruno era delicadinho e logo de cara deduzi que ele gostava mesmo era de homem. Quando deduzo esse tipo de coisa dificilmente eu erro. Mas até aí tudo bem, pois não via ele me dando bola ou me olhando. O que reparei é que ele não tinha saído do armário ainda e que ainda por cima tentava esconder esse lado.

Antes disso a unica relação que tinha com o mundo gay  era ler contos eroticos, assistir videos pornôs e tinha uma conta fake no msn, que já contava como foto de perfil a minha rola durassa, onde chamava os putinhos do bate-papo Uol pra me exibir na cam e dar aquela gozada. Sempre combinava encontros mas nunca ia, sempre dava desculpas, por medo mesmo. Sentia um tesão da porra quando fazia tudo isso. Com essas praticas minha curiosidade e vontade de fazer acontecer de verdade só aumentavam.

Depois de dois ensaios que o Bruno foi ele resolveu me mandar uma solicitação de amizade no Orkut, e como eu deixava o meu Msn (o original, não o fake) exposto na descrição do Orkut ele já me add lá também. Como eu ví que era ele aceitei-o nos dois sem problemas. Assim que aceitei ele no MSN pude ver que estava online e logo me mandou uma mensagem dizendo: 

Bruno : - Opa, e ae, blz? rs Toca muito ein. Vlw por add.
Eu: - E ae Bruno, blz e vc? Que nada mew, mas vlw mesmo hehe. Vai no próximo ensaio?
B: - Ah, depende do meu irmão, mas quero ir sim.
Eu: - Fala que ajuda ele a carregar as coisa e ele deixa vc ir kkk. A gente se vê lá. Tenho que dar uma saída agora. Abçs.
B: - rsrs vou seguir seu conselho. Blz, flw.

Chegando no dia e na hora do ensaio percebo que o baterista deixou seu irmão ir. Só que Bruno não tirava os olhos de mim enquanto eu tocava minha guitarra. Ele estava quase que literalmente me comendo com os olhos. Quando eu o olhava ele disfarçava e desviava o olhar pra outro lado. Isso começou a me intrigar e até mesmo me excitar. Mas eu também tinha que disfarçar a excitação, pois não podia passar pela cabeça de ninguem que eu tinha um certo interesse no mesmo sexo. Então tentei pensar em outra coisa e dar uma segurada na emoção. Terminado o ensaio, procurei agir naturalmente. Dificilmente faziamos alguma coisa depois do ensaio, a não ser uma coversa rapida sobre coisas que podiamos fazer e melhorar. Então nos comprimentavamos e iamos cada um cuidar de suas vidas. Quando fui dar um tchau pro Bruno ele me atirou um olhar inocente disconcertante, minha pica deu até um sinal de vida na hora. Mas me mantive forte, continuei dando tchau pro pessoal e fui embora. Fiquei pensando nisso o caminho inteiro pra casa. A situação me deixou pirado.

Já em casa resolvo esperar o Bruno ficar online e provar que minha dedução sobre ele ser gay ou não estava correta. Demorou bastante para ele ficar online mas permaneço na espectativa. Era tarde da noite e vejo ele online. Rapidamente copio o email dele, saio do meu MSN original, entro no fake de putaria e mando uma solicitação de amizade torcendo pra que ele aceite. Sorte a minha não demorou muito para que ele aceitasse. Dessa vez eu que tomei a iniciativa. Abri a janela dele o disse:

Eu fake: - Olá, boa noite. Tudo bem?
Bruno: - Nossa!
E.F: - Que foi? kk
B: - Essa foto. rs
E.F: - Que que tem?  Vc curte? kk
B: - Aham, mto. Kkk (emoticon envergonhado) 

Nessa hora fui a loucura. Meu pau ficou parecendo uma rocha. Minha convicção estava correta. Então decidi ir um pouco mais longe:

E.F: - Hm, aí sim. Vc é timido? kk  Parece ser novinho ein. Se quiser posso mostrar o da foto na cam... ;9
B: - rs sim, sou bem timido :S 

Depois de ele falar isso, não passou nem meio minuto e ele mesmo me manda um convite para acionar a webcam. Então me preparo, fecho a porta do meu quarto, abaixo a cueca, a pica já estava durassa, bastou apontar a cam pra ela. Enfim aceito o convite e aguardo a conexão. Quando carrega, para minha surpresa, a cam dele também estava ligada e ele não  teve medo de expor seu rosto. Assim que ele viu minha rola durassa eu pude ver aquele novinho timido e inocente mordendo os lábios. Se tem uma coisa que me deixa louco de tesão é alguem fazer isso. Então ele disse:

B: - Que delicia de rola.
E.F: - hmm, curtiu é? Pensei que vc era timido mas vc é bem safadinho ein. Até mordeu os labios kk ;9

Desliguei a cam porque queria ir mais mais além ainda. Logo em seguida ele manda um "aah, o que aconteceu? :(". Então eu fui à provocação:

E.F: - Sabe pq eu desliguei? 
B: - PQ? ;(
E.F: - pq ele pode ser seu de verdade, sabia?
B: - Como assim? rs
E.F: - e se eu te falar que vc me conhece pessoalmente?
B: - eu vou falar que é mentira. rsrs
E.F: - Pois não é kkk Conheço seu irmão (e disse o nome dele).
B: - Woow O.O, agora fiquei com medo. Quem é você?
E.F: - não sei se te falo kkk

Nesse ponto a minha giromba estava a ponto de explosão. Pensei muito em todas as concequencias de falar quem eu era de verdade. Após eu pensar muito e ele implorar o dobro eu finalmente conto:

E.F: - Promete que não vai contar pra ninguem?
B: - Siim, fala logo pfv ><
E.F: - Ok, quero só ver ein. Bom,   eu sou o guitarrista da banda do seu irmão, o Rodrigo. 
B: - (vários emoticons de assustado) nooossa, não acredito!
E.F: - é sério bb. Abre a cam ae denovo que mostro meu rosto. Kk

Abri a cam por uns 2 min e ele pôde perceber que era verdade:

B: - Nossa Rô, que vergonha.
E.F: - vergonha porque Bru? Kkk
B: - Poxa, ninguem sabia ainda que eu curtia homem.
E.F: - kkk rlx bruninho, eu adoro novinho assim que nem você. Vamos guardar esse segredo ok? Curti você e não via a hora de vc saber disso. 
B: - Sério? rs Nossa Rô, desde o primeiro ensaio que eu fui te achei um gostoso, mas não sabia que vc curtia. Não sei nem como vou olhar pra vc agora. rsrs
E.F: - Kkk vamos agir naturalmente nos ensaio ok? Podemos combinar alguma coisa quando seu irmão não estiver em casa. O que vc acha?
B: - Acho que podemos mesmo, mas eu nunca fiz nada com outro homem. :X
E.F: - sério? Eu tbm não. Mas vamos ver o que rola. kkkk

Depois disso passei meu numero de celular para trocarmos sms. Tiveram alguns ensaios até rolar alguma coisa, e em todos eles não paravamos de olhar um pro outro. Minha rola explodia de tão dura. Ainda bem que a guitarra tampava.

Certo domingo acordo umas 10:00 da manhã com meu celular vibrando com mensagens uma atras da outra. Era Bruno me chamando falando que seu irmão ia sair e só ia voltar bem tarde. Eu todo empolgado já logo perguntei se podia ir lá.  Ele disse que não sabia, porque os pais dele estavam lá. Decepcionado comecei a pensar em alguma solução e logo me veio uma luz. Disse para ele avisar aos seus pais que ia chamar um amigo em casa pra jogar um game e matar as saudades, pois ele ficava em um quarto sozinho. Não deu outra, isso sempre dá certo. Em pouco tempo ele me confirma que estava tudo ok pra eu ir pra lá. Ao ler essa resposta meu pau duro me tirou rapidamente da cama e fez com que eu fosse direto pro banho. Dei aquela lavada especial na cabeça da minha rola e deixei o garoto bem cheiroso. Depois que ele passou o endereço avisei que estava saindo de casa e que ia demorar mais ou menos 1h30 pra chegar, pois ainda não tinha carro e tinha que pegar ONIBUS/METRO/ONIBUS. 

Saí de casa, e juro pra vocês, meu garoto ficou duro praticamente o caminho inteiro. Quando desci do ultimo onibus confesso que comecei a ficar meio nervoso, até porque era a primeira vez que teria alguma relação com alguem do mesmo sexo. 

Chegando na casa dele mando imediatamente um sms avisando que estou esperando. Estava com uma mistura de tesão, nervosismo e por isso tremia um pouco, mas meu pau não dava tregua. Permaneceu duro mesmo com o nervosismo. Então vejo ele, descendo umas escadas para me atender. Ele estava incrivel. Todo eminho, delicadinho, de toquinha (pois estava um friozinho de leve), franjinha, calça apertada, enfim, do jeito que eu gosto. Percebo que ele estava mais nevoso que eu, pois quase caiu na escada, estava tremendo muito. Quando ele abre o portão pra mim ligo o foda-se e dou um selinho bem molhado para amenizar o nervosismo. Ele logo abriu um sorriso timido. Deixo ele ir na minha frente e enquanto subimos as escadas dou uma apertada naquela bundinha que, olhando mais de perto, parecia ser deliciosa.

Para ir pro quarto dele tem que passar pela sala, onde me deparo com seus pais. Me apresento a eles e sem demorar muito vamos para o quarto do Bruno. Seu quarto fica longe da sala, mas nem tanto, ou seja, sem muito barulho. 

Chegando no quarto sento em sua cama de solteiro e peço pra ele ligar algum som e fechar a porta. Após me obedecer falo "senta aqui do meu ladinho, senta!". A partir daí minha timidez foi pro lixo. Ele me obedece novamente. Mesmo inexperiente com alguem do mesmo sexo resolvo trata-lo da mesma forma que faço com garotas. Assim que ele se senta eu me levanto e fico na sua frente, onde sua cabeça fica na altura da minha rola. Ainda vestido, pego a cabeça dele e pressiono sua boca contra minha rola. Falei bem baixinho, quase sussurrando:

Eu: - é isso que vc quer né viadinho. Vc não sabe como eu tava loco por esse momento.

Ele nada respondeu, pois estava ocupado mordiscando minha pica durassa por cima da calça. Impressionante que quando um viadinho timido desse fica de frente com uma rola rochosa  vira um diabinho. Ele mesmo abriu o ziper da minha calça e abaixou minha cueca, fazendo com que minha rola saltasse quase que pra dentro da boca dele. Ele ficou olhando, admirando e sem saber o que fazer. Por um momento tinha esquecido que ele nunca tinha se relacionado com homem. Então aproximei minha rola babando da boca dele, e enquanto isso dizia bem baixinho pra ele abrir a boquinha. Sem exitar ele abriu a boca e então fui enfiando minha rola bem devagar. Que tesão de boquinha, quentinha com aquele toque aveludado. Quando via que ele estava se acostumando com a minha pica em sua boca ia almentando a força e a velocidade da estocada. A carinha dele não negava que ele estava indo aos céus chupando meu cacete. E assim foi por vários minutos, até que ele ficou cor dor no maxilar e não estava mais conseguindo chupar.

Então resolvo fazer um agradinho pro meu putinho, talvez algo que ninguem nunca tinha feito com ele, e que até então eu só tinha feito em garotas. Ainda de pé na frente dele peço pra ele abaixar as calças e deitar de frente pra mim. Então, com minhas duas mãos, pego suas duas pernas e as levanto, deixando assim seu cuzinho totalmente exposto pra mim. Quando eu ví aquilo meus olhos devem ter brilhado. Avisto um cuzinho delicioso sem pelo nenhum. O Bruninho é daqueles que naturalmente não nasce pelo em vários lugares do corpo. Fiquei um bom tempo apreciando aquela paisagem, quase babando. Até que não aguentei mais e meti minha lingua naquele cu. Como eu amo lamber um cu. Me deliciei com a bundinha do Bruno e o deixei delirando. Ele chegava a se contorcer de tesão, dava aquelas gemidinhas contidas que só me deixavam cada vez mais louco e meu cacete mais e mais duro. Após alguns minutos ouço ele falando baixinho "ai Rô, assim eu vou gozar". Isso só fez com que eu chupasse seu cuzinho ainda mais intensamente. Meu viadinho estava vendo estrelas. Eu disse "goza pra mim então meu putinho". E continuei chupando, e então em poucos minutos sinto seu corpo dando um grande espasmo e logo após um gemidinho de alívio. Era Bruninho gozando. Seu corpo amoleceu todo e percebo ele paralizado apreciando a gozada. Mas eu ainda estava com o cacete rochoso. Então uso minha força para deita-lo de costas pra mim. Subo em cima dele e fico pronto para meter minha rola naquele cuzinho. Quando a cabeça do meu pau encosta na borda de seu cuzinho o Bruno prontamente diz "ainda não Rô, não tô pronto". Se fosse hoje em dia não teria dó, mas naquele momento eu o ouvi. Então fiz como se fosse uma espanhola com sua bunda. Fiquei estocando aquela bundinha gostosa, beijando seu pescocinho e falando coisas em seu ouvidinho. "Um dia esse cuzinho vai sentir minha rola viu minha putinha" disse em seu ouvido enquanto "metia" naquela bundinha. Quando sinto que vou gozar, me levanto um pouco e encho o cu e as costas dele de porra. Nossa, que gozada gostosa.

Assim que gozei deitei ao seu lado e dei um beijo de lingua bem gostoso naquela boquinha, e assim ficamos um bom tempo, até que caiu a ficha de que seus pais ainda estavam lá. Foi engraçado porque pareceu que a ficha caiu pros dois ao mesmo tempo. Então nos levantamos, peguei uma toalha que tinha avistado pendurado por alí, limpei todo meu suor, depois limpei toda a porra que deixei nas costas do Bruno, lavantamos nossas calças e então eu anunciei que ia embora. Não tinha mais porque ficar lá depois de uma gozada gostosa daquela. Não exitei em dar um abraço e um longo beijo de língua no meu viadinho.

Saímos do quarto, dei tchau pros seus pais que pelo jeito não desconfiaram de nada. Já na calçada lhe roubo mais um selinho escondido e digo "quero mais viu" e dou uma risadinha sacana. Volto pra casa aliviado e sem arrependimento nenhum por ter pego um viadinho. Ainda tenho muitas historias pra contar com Bruno e outros viadinhos que guardo com carinho no gozo da minha rola.

Espero que tenham gostado dessa historia para que me inspire em contar as outras.

Beijos e lambidas no cu ;9

Foto 1 do Conto erotico: Meu primeiro viadinho foi um emo

Foto 2 do Conto erotico: Meu primeiro viadinho foi um emo


Faca o seu login para poder votar neste conto.


Faca o seu login para poder recomendar esse conto para seus amigos.


Faca o seu login para adicionar esse conto como seu favorito.


Comentários


foto perfil usuario biellpeter

biellpeter Comentou em 14/02/2017

Gostei votei

foto perfil usuario

Comentou em 08/02/2017

Que pau gostoso! Eu quero chupar esse seu pauzão, lamber as suas bolas e beber o seu esperma.

foto perfil usuario oliveira956

oliveira956 Comentou em 06/02/2017

VOTADO.QUERO SABER O FINAL




Atenção! Faca o seu login para poder comentar este conto.


Contos enviados pelo mesmo autor


Ficha do conto

Foto Perfil rodrigoatv
rodrigoatv

Nome do conto:
Meu primeiro viadinho foi um emo

Codigo do conto:
96549

Categoria:
Gays

Data da Publicação:
06/02/2017

Quant.de Votos:
16

Quant.de Fotos:
2


Online porn video at mobile phone


quadradinho erotico de travesteconto erotico virei viadoconto sobre cunhada crente e safada dando o cuzinhoporno entre casais homosseuais de caminhoneiros saradoscontos eroticos fotos coroas e novinhoirma irmao quadrinho erotico crueocobtos de casais com a mae do neu amigocontos fudida pelo pai pausudocontos eróticos papai meu amorcontos eroticos gravida cuzudainicio do desejo de ser cornotravesti e minha esposa contomai brasirera pedi pede para o filhi fudela gostosoconto erotico gay tio bebadoQuadrinhos eroticos ay papiconto casada traiupau do maninho contoscontos o negao roludo fudeu a mulher do cara chato e siumentoquadrinhopornotraicaocontos erótico casada seduzindo vizinho novinhoconto estrupei minga patroa pirnorevista pornocontos eroticos em quadrinho d mulher q foi chantageadacontos hetero caçando gayconto gay brincadeira de primoconto erotico meu amigo provou pra mim que minha esposa e facinhaas mulheres roçado as bucetas e gosadoconto erotico em quadrinhos o jardineiroo tempo que eu tô acabando de você encanador a mulher do meu patrão quer transar comigoultimos contos sadoo pai fudeu minha bucetinha quando eu ainda tinha 11 aninhos ele tirou meu qabasinho qontos erotiqosContos coroas bucetudastravesti nua gostosaconto eróticoengravidei minha vó cavalacu da prima conto eroticoSexo com Beto Papakuporno estupro, pedreiros rasgam calcinha e meteu a lingua no fundo da bucetavadias d mozconto pica ni cu da minha filha cabacoContos porno minha esposa libero geral no carnavalconto o macho da minha mulhercontos eróticos menina olhando meu paucontos eroticos incesto com avôo pai do meu filho é meu padrasto e não meu namorado contos eróticoscomi o drogadinho - contos gaycuzinho de sogra de sobremesaconto liberando a noivaquandrinho erotico fodedocontos eróticos vale do Paraíba spchifrei na festa relatodp no cu da cunhada conto,bucetinha erregou para um pinto muito grandecontos amante de pegadamachos saco pelancudo xvideoBuceta e dindo vibrantesConto cdzinha cinemas centro spcontoeroticobebecontos eroticos comendo cu da vizinha com o vizinhoconto eurotico amigo bumbudo gaycontos eróticos novinhas é vizinho pau Grandegibi porno gay brasileira de primoprima gostosa contos eroticoFinge estar a dormir e ele gozo dentro de mim deliciosamente. contos eróticos Homens que tranza com gay sem cobrar nada em PEconto erotico dominação velhoTrai meu marido com um garoto roludocontos eroticos levei surra de piça do marido da amigaquadrinho erotico a confissão 3nudes da amiga da minha namorada peladafode irma e cunhada de 25 anos a dormir peludasraffa_ka instagram contos erotico casada nao resisteconto erótico de shortinho fui abusada pelo borracheiro Ele pressionou seu pau na minha buceta me puxando pela bundaconto erótico peguei minha tia se masturbando com a calcinha de ladoconto erotico bebada trai meu maridocontos eroticos convenci minha mulher a usar um biquine fio denta na praiaminha contos pornos esposa supe gostosa e meu primo 2conto erotico irmaos nuenrabada pelo negão do reboquecontos eroticos gay de novinho sentei no pau grande e judiei deleCOnto amei minha tiatravesti mete pau grande no cuzinho do se amigo de infanciacasalprocuratravesticomi a minha enteada contosvirei mulher do meu pai contos pornoa mae do amigo , conto eróticosobrinha conto eroticoEm pe cuxvidio.comconto herotico com vaso sanitarioultimos contos sadovideos gays orgia urso gemedeira na bocafogosatoda contos